sábado, 7 de abril de 2012

sexta-feira, 6 de abril de 2012

segunda-feira, 2 de abril de 2012

LEKE NOVINHO SAFADO





MARCOS E SUA PEGADA SEXY






MEU VIZINHO GRANDE E GOSTOSO

Este conto e sobre um vizinho que conheci durante a ferias de janeiro.

É 01 de janeiro, e quando me decidi ir para a chacara que meu avó tinha me deixando após a morte; entao peguei minhas coisas, entrei no carro e fui viajar, era mais ou menos 3h de viagem. Chegando la fui logo abrindo a casa para dar uma arejada e arrumei minhas coisas no lugar; quando acabei de fazer as coisas estava morto de cançado, entao fui tomar um banho no riacho que ficava atraz da minha casa, so que para chegar la tinha que fazer uma trila, entao fui logo me adiantando. Quando estava chegando na beira do riacho ouvi um barulho dentro da mata, parecia vir da casinha no meio da mata, so que aquela casinha nao tinha ali na epoca que frequentava a chacara, entao cheguei mais perto para ver de quem era, fui quetinho por traz, foi quando vii um Homem robusto, com peitos musculosos e peludos na medida certa, era um tesao em pessoa, ele estava sentado em uma cadeira velha se masturbando com a mao dentro da bermuda, fiquei meia hora olhando aquela cena super exitado, foi quando percebi oque estava havendo comigo, entao sai quetinho e voltei para a frente da casa onde o chamei, nao demorou muito e ele veio todo assustado limpando a mao na bermuda, entao eu logo fui falando que meu avó era o dono da chacara e que fui passar uns dias la, ai ele foi e disse que estava morando ali a pedido do meu pai, para tomar conta de tudo e manter tudo certinho, entao ele foi e esticou a mao para aperta a minha, logo lembrei que ele estava se masturbando e nao quis aperta a mao dele mas seria falta de educaçao, entao fui e apertei, estava quente e suada, ele foi e disse seu nome: _Meu nome é Jonas senhor, qual é o seu? ,_O meu é Inacio.

Fui logo me despedindo dele falando que ia dar um mergulho no riacho... Estava ali mergulhando no riacho mas com a cabeça naquele homem gostoso que tinha acabado de conhecer, aquele homem alto, forte... Foi quando nao me aguentei e voltei naquele casebre onde morava no meio da mata.

Fui chegando em silencio para ver oque ele estava fazendo, olhei na frente e nada, entao fui la traz denovo, foi quando vii ele se masturbando denovo na cadeira, nao tive medo e fui logo dando a cara, ele pegou e levantou assustado da cadeira quando me viu, fiquei olhando bem na cara dele, ai fui descendo o olhar ate chegar no pau dele, onde estava com um volume muito alto, foi quando ele me perguntou oque eu estava olhando, entao eu falei, _Estou olhando pro seu pau Jonas, ele parece ser muito grande e gostoso.

Ele nao pensou duas vezes, foi logo tirando aquele tronco grosso e grande de dentro da bermuda, chegou perto de mim e me perguntou se eu queria, falei que eu queria ele todo, que eu queria ele dentro de mim, em um movimento rapido, ele me puxou e me virou, me encostou na parece, tirou minha bermuda e colocou minhas pernas na cadeira, esfregou o seu peito cabeludo em minhas costas, mordeu minha orelha, e foi beijando minhas costas ate chegar no meu cu, onde lambel e cuspiu bastante.

Ele sem dó foi enfiando aquele pau grande e grosso todo no meu cu, nao aguentei e soltei um grito, misturado com tesao, ai que ele socava com mais força o pau pra dentro do meu cu, sentia suas bolas batendo em mim, o homem era uma maquina de sexo, ele nao parava, nao dava uma tregua, parecia que estava sedento por sexo, foi quando comecei a relaxar mais e a sentir prazer, comecei a gemer bem alto, ja que nao tinha niguem ali para nos escutar.

Ele entao tirou o pau do meu cu, me puxou e se sentou na cadeira; sentei em cima do pau dele, onde sentti ir bem mais fundo, vi que ele estav delirando de tesao, entao segurava em sua cabeça e gemia pra ele, sem parar eu socava em seu pau, tudo aquilo estava uma delicia, foi quando ele me beijou, um beijo ardente, aquele beijo com tesao, a boca dele era uma delicia... Eu peguei e levantei de cima dele, ele foi logo achando ruim e querendo me puxar de volta, entao eu disse que quueria transar na cama dele, ele levatou rapido e me puxou para o quarto dele, onde estava com um cheiro de homem, aquilo me exitav ainda mais. Ele me jogou na cama e meteu em mim de frango assado, eu fiquei com as pernas aberta pra ele, e ele metia com muita presao dentro de mim, ai tirava e colocava com força, ele começou a gemer tbm, foi quando ele disse que ia gozar, entao eu disse que era pra gozar dentro do meu cuzinho, ele começou com uma sequencia de metidas mais violentas que eu comecei a gemer muito alto, e foi quando senti o meu cu inundando de porra, ate ele deu um gemido alto na hora do orgasmo, ele tinha gozado muito mesmo.

Entao ele veio me beijou, e se deitou na cama, foi quando eu fui e comecei a chupar o pau dele, ele estava gostando, chupei ate lavar o pau dele todo...



Aquele dia e os outros da minha ferias eu fiz muito sexo com ele, cada dia agente fazia de um jeito, era um mais gostoso que o outro.

VENDEDOR DE CATAVENTOS

Aqui vai o meu primeiro conto. Coloquei na categoria 1ª vez, mas não verdade não considero, por que não houve penetração. Bom, meu nome é Yuri, tenho 18 anos agora, na época do ocorrido tinha 12. Sempre fui magro, mas como pratico natação diariamente, tenho músculos definidos, não exagerados, mas perceptíveis. Sem falar que sou abençoado por uma bunda arrebitada e redondinha. Sou moreno claro, olhos claros, com uma estatura mediana e um belo rosto modéstia parte. Bem, no dia do ocorrido estava só em casa, nessa altura eu já possuia certa maldade na cabeça, por já ter assistido filmes pornôs e ficar passando a mão nos meus amigos, primos e até de alguns tios.... Tocaram a campainha e eu fiquei com medo de abrir, sempre recebi conselho pra não dar atenção pra estranhos e etc. Mas eu abri, e era um cara bem musculoso, cara de pedreiro até (rsrs) mas ele disse que meu pai tinha encomendado cataventos para enfeitar o pátio de casa, pois era época perto do 7 de Setembro.... Era uma encomenda de 30 cataventos, então ele disse que era melhor entrar pra colocar em cima de uma mesa... Eu deixei, mas confesso que olhei pro volume no short dele, ele tinha uma pele bem brilhosa e um cheiro misturado de suor com algum perfume.... Enlouqueci! Conferindo os cataventos ele me perguntou se eu estava sozinho, por que tinha visto meu pai sair um pouco antes. Eu disse que não, que meu irmão estava comigo. E do nada ele me perguntou se eu já tinha dado o cú. Meu pau endureceu só com a pergunta dele. Não me controlei e coloquei logo a mão no volume do short dele que tava me chamando desde a hora que ele tinha entrado em casa. Eu achava que ele ia tirar minha mão do pau, mas permitiu que eu continuasse pegando. Peguei por dentro e tirei o cacete pra fora. NOSSA!!! QUE PORRA ERA AQUELA?? Sempre achei que as picas muito grandes a gente só via em filme pornô, mas eu estava com uma viva e toda meladinha na cabeça bem na minha frente.... Não resisti e caí de boca. Não conseguia ne engolir a cabeça direito.... Ele perguntou se meu irmão não ia pegar a gente. Eu disse que era pra aproveitarmos pois ele tava no banho. Fiquei chupando mais um pouco ainda não acreditando quando cada centímetro daquela pica passava pelos meus lábios e a cabeça pulsava no céu da minha boca. Ele pegou minha cabeça com as duas mão e começou a fuder literalmente minha boca.... Engasguei várias vezese ele me disse que se excitava com as lágrimas que tava caindo.... Depois ele me virou e baixou meu short. Na hora gelei e pensei em gritar, pois ele era muito mais forte que eu, não dava pra lutar com ele. Aí ele me disse para relaxar, que só seria sentir meu gostinho. Caiu de boca no meu cuzinho virgem e ficava tentando enfiar o dedo. Nossa... Lembro que quando senti a primeira linguada, meu pau deu uma pulsada e soultou muita baba. Depois ele se levantou e ficou roçando a cabeça melada do pau dele no meu buraco.... Perguntei se ele não ia me dar leitinho, e na hora ele me abaixou de novo e começou a fuder minha boca, bem mais forte dessa vez.... Depois de me engasgar um bocado, fiquei masturbando ele me acabando no saco dele que era um pouco rígido com umas bolas bem grandes e com uma cheiro de macho maravilhoso... Ele disse pra eu ficar de boca aberta e soltou um jato de porra. Me obrigou a engolir tudo. Achei nojento, mas junto com o pau dele ficou melhor.... Dei comida pra ele e ele foi embora.... Perdi as contas de quantas punhetas bati nesse dia.... E a partir daí qualquer oportunidade que me aparecia pra chupar e tentar dar o cú eu ia.... Mas isso irei relatar em outros contos!!! Beijos :)

DEI PRA UM EX- PRESIDIARIO

Oi, sou ThyAggo, tenho 23 anos e vou relatar um fato que aconteceu a uns dias comigo.

Sempre viajo para cidades do interior nos finais de semana, assim fiz e em uma viagem aqui para o interior de Mato Grosso do Sul resolvi visitar uma amiga a quem trabalha em um influente meio de comunicação daquela cidade.

Ao chegar como sempre ela foi me buscar na rodoviária, sempre com total simpatia, me atendeu super de boa e logo me disse rumo a sua casa que teria que ir na cidade vizinha e que não poderia me dar muita atenção naquela noite, que iria me largar dormindo e que voltaria no dia seguinte, como é de costume visitar esta amiga ela me disse que me sentiria em casa.

Logo chegamos e já era tarde, exatamente umas 23 horas, ela me largou lá, abriu o quarto de visitas, colocou minha pouca bagagem e disse que iria seguir viagem, pois tinha um evento para apresentar na cidade vizinha logo pela manhã.

Logo me senti em casa e antes de sair ela me informou que no segundo quarto estava seu sobrinho chamado Cazu, e que estava dando uma força para ele, devida o mesmo ter saído da cadeia por trafego de drogas, fiquei meio chocado, mas não dei muita importância devido a cansativa viagem e logo nem tomei banho e sim cai na cama.

Logo pela manha vejo que a luz iluminava o quarto que eu estava e possivelmente tinha perdido o horário, então notei ainda que ouvia barulho na cozinha, dai me lembrei do tal sobrinho e que a hora já estava muito alem do esperado que eu deveria ter acordado.

Caminhei rumo ao banheiro para tomar banho, logo lavei meu rosto, escovei os dentes, joguei uma água no corpo e sai, então depois de me colocar dentro de uma bermuda devido o calor, e estar de regata fui a cozinha conhecer a tal pessoa.

De costas para mim, via que se tratava de um homem forte e que em seu corpo havia varias tatuagens e de corpo negro.

Logo ele se vira e me cumprimenta.

- E ai mano, sou Cazu. Sabia que você vinha e tem café cara, fica a vontade.

Com toda simpatia começamos a conversar e eu começava a imaginar a beleza daquele monumento de homem na minha frente, sua pele negra, seus braços fortes e com coxas de deixar qualquer pessoa louca, o analisava lavar louça enquanto eu tomava meu café da manhã, via sua beleza de macho naquele pia.

Cazu era bastante simpático e também tinha uma beleza de homem, sabe aqueles realmente que se parece macho, ele era um destes, corpão, bem doido, alias ele somente falava na gíria, e tinha uma forma bacana de se expressar.

Depois de tudo eu fui para sala, ele ligou o som e colocou umas musicas meio louca lá, uns rap maneiro, como ele dizia, logo ao terminar de lavar toda a louça ele foi pra sala onde eu estava e sentado no sofá na minha frente eu não poderia de imaginar sendo comigo por tudo aquilo, uma beleza notável e gozável.

Meu cuzinho de viadinho logo piscava ao ter e sentir aquele negão perto de mim, suas tatuagens eram muito massa e ele simples demonstrava que sabia na real o que eu curtia e gostava, então para me provocar começou acariciar sua geba por cima da roupa e eu com olhar meio fixo e disfarçando gostava da cena, pois beleza, corpo e pica grande era meio maior prazer.

Logo Cazu queria saber se realmente meus olhares de garoto que dava o cu queria possuir ele me perguntou descaradamente.

- E ai mano, curte mulher ou curte uma pica dura?

Ele dizia numa certa naturalidade, demonstrava passando a mão na roupa que ele muito antes de ter corpo e ser bonito também tinha uma rola a degustar de prazer, e eu logo caio na brincadeira e respondi que dependia do momento, ele então em um ato de vontade de meter numa bunda tirou toda aquela geba e me mostra falando.

- Cara, é disto que você gosta né!

Eu estava perplexo, pois naquele momento fora de sua bermuda estava uma pica enorme e grossa, uma rola de negão feito ele, uma geba negra que fazia o meu cuzinho delirar e sentir muita vontade de sentar na hora na rola dele.

Porem logo impressionado com tudo aquilo de mastro resolvi me aproximar, minha mãos estava diante dele e minha pegada se fazia presente naquela geba preta de macho, diante de minha mão estava uma torra preta com grossura de deixar qualquer viado feliz de tanto prazer, e também arrombado por dentro.

Então em um ato de prazer total me ajoelhei perto dele e com as mãos em sua perna via diante de mim uma pica que naquele momento já estava grossa e grande, logo minha mão sentia o desejo e o prazer, sentia o quanto aquele negão poderia naquela manha me fazer gemer de dor e prazer.

Eu com tudo aquilo na mão eu iniciava uma punheta gostosa pra ele, que naquele momento gemia baixinho, pois era delirante ter diante de meus olhos uma pica tão linda, grossa com cabeçona e gostosa em suas veias fortes demonstrava ser deliciosa.

Então como forma de provar tamanha e deliciosa rola, minha boca se enchia de água e desejo sendo que naquele exato momento caminhava em direção a mamar gostosamente.

Minha boca então sentia o gostar de uma rola e eu estava de joelhos naquele sofá experimentando a rola de um traficante, que gostoso e negro tinha o poder no meio das pernas.

Ele então com sua enorme mão me fazia engolir cada centímetro de sua rola, e eu sentia cada sabor e desejo por uma pica negra e gostosa, aquela cabeçona que mal cabia na minha boca me fazia arder-se de prazer, seus braços e suas coxas eram o que me levava a loucura sexual, eu gostosamente massageava sua pica com minha língua deslizando vorazmente tudo aquilo.

Suas bolas eram brindes do desejo, enquanto eu sentia o gosto do mamar, enquanto o prazer estava diante do descobrir e mamando feliz estava eu ouvindo e gemer baixinho, pois eu sugava gostosamente teu pau de macho.

Naquela hora eu estava lambendo aquelas bolas gostosas, sentindo sua pegada firme me forçando a engolir cada centímetro daquela rola, ele me forçava gostosamente ao ponto de eu me engasgar, e sentia o quanto era gostosa ser fudido pela boca.

Com sua força ele me fez ousar e tirando minha roupa estávamos naquele momento pelados e eu pronto para ser comido por um macho dominador, ele logo me fez peladinho ficar de quatro segurando naquele sofá, então sentia seus dedos laciar a entrada de meu rabinho e sua mão forte bater gostosamente na minha bunda.

Então com seus dedos navegando dentro de meu cu foi a vez dele enfiar aquela pica negra e gostosa, e assim com a ajuda de guspe ele fez de meu rabo o seu desejo do amanhecer.

Sua pica estava na entrada de meu rabo molhado e eu então sentia ele segurar em minhas ancas e com tudo aquilo começando a entrar em mim eu tremia de medo e prazer, sentia que aquele homem estava prestes a fazer de mim um viadinho arrombado.

Ele gostosamente me abria analmente, sentia aquela coisa grossa me abrir pelos lados e entrar gostosamente, sentia ele sem nenhum pudor enfiar rapidamente ate o talo, tentei pedir para ele ir devagar, mais me dominando e tendo mais força depois do meio ele socou com força me fazendo perder a noção da dor e do prazer, somente sentia que estava com uma geba preta dentro do meu cu.

Cazu, com seu corpo delirante e gostoso, me segurava com muita força, apertava minhas ancas e começava a esfolar minha bunda com sua pica adentro, ele fazia um vai e vem delirante, metia sem medo, e eu em determinado momento sentia mais dor que prazer devido a dimensão de sua pica afundar em um vai e vem que eu somente ouvia o estralar de minha bunda e o encostar em sua perna.

De quatro naquela situação o ouvia me chamar de viadinho e loucamente me fazer gritar de prazer e dor, sua pica ardia por dentro, meu cu parecia estourar sua entranhas e eu chorava de desejo ao misto de dor.

Ele urrava feito um cavalo diante de me comer, fazia de meu cu seu café da manha regado a gozo e tudo mais, ele então me via totalmente de quatro sento atolado de cu adentro, logo ele de uma forma ousada, colocou sua perna esquerda acima do sofá e para poder atingir o ponto máximo de sua rola me enfiou, sentia realmente algo me afundar anel a dentro, gemia eu de dor, ele metia e meu anelzinho que ardia de tanto rola levar.

Sentia naquele momento suas bolas bater gostosamente, eu e ele suava e ao som do rep eu me sentia um viadinho sendo comido por um ex presidiário, sentia sua pegada gostosa e firme, e assim logo me segurando sentou no sofá e me mandou com a pica apontada para o teto me fez sentar rapidamente nela, eu prontamente obedeci e fiz meu anelzinho engolir cada centímetro daquela rola negra e grossa.

Estava eu agora sentado numa pica gostosa, e assim fazia um vai e vem delirante, Cazu gostava de comer meu anel e gemia de prazer, eu rebolava feito uma puta indemoniada e fazia-o sentir o quanto um cuzinho quente seria o prato principal de seu gozar.

Entre o descer e subir meu cu engolia tudinho o que antes era palco de desejo, aquele corpo malhado, cheio de tatuagens, aquele suor e voz grossa de macho me xingando, me chamando de putinha, me levantando com suas mãos e suas força e me socando pelo rabinho a dentro me fazia gritar de prazer.

Então de certo modo ele estava diante de mim, comia, metia e ousava, eu escondia sua rola em minhas entranhas e em cada rebolar era o ouvir de seu gemer brusco, em cada tocar era o sentir de sua pele negra me fazer mais e mais putinha.

Então de tal modo resolvemos ir alem, e agora eu me deitei diante do sofá e ele com toda sua força abriu as minhas pernas e fez com que a mesma ficasse apoiada em seu peitoral negro e forte.

Eu estava deitado e de perna pra cima, pronto para ser comigo feito um frango assado, e ele então assim com sua pica ainda parecendo um pau negro a me meter, logo eu pegava e segurava em seus másculos braços, sentia sua gostosa e negra pele e também tinha dentro de mim sua deliciosa pica a me fuder.

Eu sentia naquele momento o poder e a força de Cazu, que com seus braços me segurava pela perna e metia fundo sua rola, ele me puxava com sua força e socava meu rabo na sua pica, ele me fazia gostar, sentir e tremer de tanto rola levar, pois meu anelzinho já estava ardido e gostando de ter diante dele uma torra enorme e gostosa.

Cazu provava que muito antes de ser um traficante de drogas e amigo da minha melhor amiga ele também sabia como fazer gostoso na cama, e desta forma me fazia o cara mais feliz do mundo, pois tocava naquela pele cheia de tatuagem, via aquele corpo negro e aquele rosto lindo de homem comedor.

Via naquela posição de frango assado seu peitoral sarado, seus braços fortes e o sentia pingar suor de desejo, feito um cavalo ele atolava todo seu mastro dentro de mim, usava toda sua força e urrava de desejo.

Então depois de tanto me abrir, e me deixar de rabo arrombado e dolorido de tanto meter ele se prepara para me encher de sua porra ardente.

Ele metia, meu cu ardia e eu estava prestes a sentir o quanto era gostoso naquele exato momento ver que um homem feito aquele me enchia de tanto leite, então naquele sofá, de perna aberta e bunda arrombada Cazu me enchia de porra quente que escorria entre minhas entranhas e minha perna.

Logo ele da um gemido final, cai sobre mim e eu tenho diante de meu corpo, um macho, comedor e todo melecado de suor a gozar.

Cazu me fazia o viado mais feliz, pois sua postura de macho e a beleza de seu corpo, com o misturar do tamanho de sua pica negra me fazia sentir um prazer extremo, sendo que mesmo caído sobre meu corpo eu o tocava e fazia certo carinho nele.

Então naquela manha depois de tomar leite pelo cu e ser comido por um macho eu estava completo e assim tomei um banho e sai para cumprir meus compromissos naquela cidade.

FIm-

COMIDO PELO O AMIGUINHO E SEU PAI

Meu nome é Davi e o que vou contar aconteceu qndo tinha 12 anos.

Sempre fui magrinho e bem ingenuo, eu tinha nessa época um visinho um pouco mais velho que eu (ele tinha de 13 para 14 anos), ele sempre me chamava para brincar em sua casa, seus pais trabalhavam o dia todo e ele ficava sozinho em casa.

Porém as brincadeiras eram um pouco diferentes, ele gostava muito de pegar nos meus pés, gostava sempre de brincadeiras como policia e ladrao (ele me amarrava) ou brincavamos de medico (e ele sempre ficava acariciando meus pés).

Num belo dia, como de costume, ele me chamou para sua casa e eu fui, fomos brincar no quarto e como sempre, ele colocou meus pezinhos no colo dele e começou a acariciar, eu até que gostava, mas morria de medo de alguém ver, mas ele não largava e ficava por horas acariciando, as vezes colocava no chão e deitava com rosto bem perto para ficar só olhando... e num certo momento olhei para a porta e percebi que alguem nos olhava, na mesma hora recolhi meus pés e me levantei...

...a porta se abriu e era o Sr. Nilton (pai do meu amigo), ele me pediu para ficar calmo e me abraçou, bem devagar me fez sentar no carpete de novo e me abraçou por trás, olhou para o filho dele e disse: "Beto pode pegar nos pezinhos dele", nessa hora meu coração disparou, mas eu fiquei imovel... Beto na mesma hora puxou meus pés para o colo dele de novo...

Enquanto isso o sr. nilton começou a me acariciar na barriga... ele me perguntou: "promete q nao conta pra ninguem?" "porq senao eu conto pro seu pai o q eu vi aqui"... eu respondi: "prometo"

então ele tirou minha camisa e pediu para o beto tirar meu short e minha cuequinha...

depois ele falou para o beto tirar a roupa tb, depois me colocou de 4 e mandou o beto colocar o pinto dele na minha boca, ele colocou e eu comecei a mamar, enquanto ele abria minha bundinha virgem e lambia a entradinha dela...

ele me disse que ia me chamar de Aninha e a partir daquele dia eu seria a putinha dele e do filho dele...

ele tentou diversas vezes colocar o pau dele no meu cuzinho, mas nao conseguiu, enquanto ele tentava eu chupava o pauzinho do betinho... mas como ele nao conseguiu ele me deu uma ordem: "vápara casa e volte amanhã neste horario, pois eu vou comprar um gel e amanhã vc vai perder a virgindade da bundinha"

fui para casa e fiquei a noite inteira pensando no que tinha acontecido, e como seria o dia seguinte em que eu seria a mulherzinha deles...

depois eu conto como foi no outro dia!

NA FAZENDA DO AMIGO

Bom esse conto é o meu primeiro conto aqui, e isso aconteceu quando eu tinha meus 14 anos de idade, eu morava no interior de Goias, em uma cidadezinha bem pequena e com muitas fazendas a redores, eu era um menino do interior mesmo, nao sabia muito da vida nen nada, brincava muito de golzinho na rua com meus amigos e nunca passou na minha cabeça uma dia dar meu cu para outro garoto, nessa epoca eu ia começar a estudar em outra escola, e nessa escola vinha todos os meninos que moravam nas fazendas pertos, tinha a kombi da prefeitura que ia buscar e levar eles todos os dias, e eu morava perto do ponto deles, certo dia eu estava na porta de casa e acabei fazendo amizade com um garoto que se chamava Pedro , ele me pareceu ser super gente boa tinha seus 16 anos, e eu ficava ali conversando com eles todos os dias ate ele pegar a sua kombi de volta para a fazendo , e eu sempre gostei de animais e coisas da natureza mesmo, mas meus pai nao me deixava sair muito, mesmo por que eu so tinha 14 anos e ele achava que eu era meio bobinho hehehehehe, mas o tempo foi passando e eu e o Pedro começamos a ter uma amizade mais profunda, ele vinha finais de semana dormir na minha casa pra gente sair a noite e curte umas gatinhas e talz... mas uma dia resolvemos que eu iria para fazenda e passar o final de semana la com eles, ele , seu irmao e sua mae... ate ai tudo correu tudo normal, andamos a cavalo, nadamos no lago etc...

bem na hora do jantar chegaram alguns primos dele , que moravam na fazendo ao lado, mas eles vieram para durmir, eu pensei que comigo mesmo eu vou dormir no meio desses carinhas que eu nunca vi na vida, mas tudo bem somos todos homens nao vai ter nada demais... e na hora de dormir pra minha grande surpresa Pedro vira e fala..

_ Agente dorme aqui no meu quarto sozinhos ,assim ninguem pertuba

_ tudo bem, mas eu nao me importo de dormir com mais gente...

_mas eu sim, nao gosto que os pirralhos dos meus primos fiquem no meu quarto, vc e minha visita e tem que ter conforto

_obrigado pela parte que me toca hahahaah

_ entao vamos nos arrumar para durmir

_ok Pedro



e nisso fomos para o quarto dormir, pedro desligou a luz e começamos a converssar, como estava na escola, e começamos a falar de namoradas, e Pedro me disse que começou a comer uma menina ali perto da fazenda dele mesmo, que a menina era gostosinha e muito safadinha e talze nisso nao satisfeito somente em contar como ele comia a garota, ele começou a fazer os gestos tambem, dava pra ver por que a lua estava cheia e entrava claridade pela janela, eu nen percebi mas eu ja estava de pau duro com as historias dele e imaginando a bucetinha quentinha dela.

_ Voce ja comeu alguem ?

- eu respondi na lata, ainda nao fera, to so na punheta ainda, nenhuma garota quer dar para um carinha de 14 anos

_ Entao eu tenho que te ensinar como vc vai trepar com elas na primeira vez

e eu na maior inocencia disse , que ele tinha que me explicar tudo direitinho mesmo, por que eu nao queria fazer feio a primeira vez... mau eu esperava as intençoes de pedro comigo.

_ Mas pra isso eu tenho que fazer com vc ai vc aprende como vai fazer com elas

_ ta maluco vei, eu sou homen e nao curto pica nao

_ e pro seu bem

_ imagina pro meu mau

E nisso ele tirou a roupa na minha frente , Pedro era moreno queimado do sol, quando eu vi a pica dele dura e escura eu nao sei o que deu em mim que eu fiquei calado e nao falei mais nada...

_ Pega aqui

_ nao fera

_vai pega que eu pego no seu

_pega mesmo

_pego claro

antes deu pegar no dele ele ja veio pegando no meu e falando que ja fez isso com os primos dele, pra mim relaxar que nao ia doer nada e assim eu fazia com as gatinhas.

_ mas elas nao tem pau

_ tem bucetinha vc finge que meu pau e uma buceta e cai de boa

_ nao rola fera

Nisso ele começou a ficar estranho e veio pra cima de mim e falando que tava afim de me comer e se eu nao desse pra ele ia chamar os primos pra me comer todos ali , nessa hora fiquei com medo dele, ele era bem mais forte que eu, e eu estava na fazenda dele nao conhecia nada la, eu tentei ainda relutar , mas ele me deu um apertao no braço dizendo pra mim ficar quieto sinao ele ia me dar um tapa na cara e amarrar uma meia na minha boca pra mim nao gritar...nisso eu tentei sair do quarto, mas antes que eu chegasse na porta ele me deu uma rasteira e veio pra cima de mim tampando minha boca e tirando meu short e ja tentando enfiar a piroca preta dele no meu cu ainda virgem...

- tentou correr pior pra voce

- me larga seu viado,gay , filho de uma puta

- o viado aqui vai te mostrar quem vai ser a mulherzinha

- vou contar tudo pro meu pai

- isso conta que vc deu o cuzinho pro Pedrinho aqui

Nisso comecei a chorar e senti o pau dele entrando no meu cu, foi rasgando ele falando..

- nossa que cuzinho gostosinho, apertadinho hmmmmm vou te comer bem gostosinho pirralho

Pedro estava fora dele, eu nunca tinha visto ele daquele jeito, entao resolvi ficar quieto antes que ele me desce outro apertao ou coisa pior, nessa hora eu tava com vontade de cagar ja, nunca tinha levado pau no rabo, e Pedro ficou um tempao bombando em mim quando vi tinha gosado sem por a mao e ele viu isso e disse sua putinha , gosou com o pau no cu e chorando neh.... eu nao disse nada... nisso ele gosou dentro de mim e foi buscar alguma coisa pra mim limpar.. ligamos a luz.. quando eu vi, tinha sangue no lençol da cama.. ele me pediu desculpas e que nao queria me machucar.. nisso eu fui embora pra minha casa e o Pedro muito sem graça comigo veio pedir desculpas e talz voltamos a amizade e nisso voltamos a trepar e eu ate ja cheguei comer o Pedro tambem... ele saia com as gatas e no final da noite agente trepava gostoso.. ficamos nisso durante 5anos.. hoje estou com 28 anos e moro na Europa, e Pedro esta ate hoje morando na fazenda do mesmo jeito.. mas nunca mais vi ele desde entao. mas deixou saudades

digoas@live.be

OPERARIO ALI DA FRENTE

Ola sou o gustavo e vou relatar uma historia que aconteceu comigo recentemente.

Sou um cara bem discreto, nem dou bandeira na medida do possível ;).

Mas em frente a minha casa existe uma fabrica de concreto. É o dia inteiro operarios trabalhando, foi aí que comecei a observar um em especial. Como o meu quarto fica do lado da frente da casa posso ficar observando as figuras trabalhando. Mas foi um em especial que me chamou a atenção, ja tinha reparado que o operario tinha uns braços fortes e era pegavel. Com o passar do tempo e a chegada do verao, a temperatura foi aumentando, foi aí que certo dia sai do banho somente de toalha e fui ao meu quarto. a temperatura estava perto dos 25 graus, alta aqui no sul. Quando olhei pela janela ele estava encima do caminhao parado qase em frente de casa sem camisa e de oculos escuros, calça jeans 'surrada" e luvas. Fiquei observando-o mas como estava dia e claro ela nao conseguia me ver devido ao reflexo do sol. como ja estava de olho nele de uns 28 a 30 anos de idade, pensei como eu chamaria a atençao dele. Enquanto ele estava de costa carregado o caminhao com os concretos que o colega de lele trazia com a empilhadeira, eu abrir a janela quase que totalmente, ainda mais que minha janele é bem grande. Para que voltasse os olhos para mim acendi a luz do quarto para ajudar a visualização, ja estava de pau duro faz tempo. Aí enquanto a empilhadeira voltava para buscar mais blocos de concreto dentro da fabrica, ele ficou ali em cima do caminhao esperando. Foi aí que me aproximei da janela nu como se tivesse me enxugando do banho. Fiquei ali por algusn instantes quando percebi que estavaolhando continuei de costas para ele, olha que tenho uma bunda bem redonda e lisa. Sai da janela e fiquei espiando, aí ele tirou os oculos de sol entao voltei para a janela fingindo que nao havia percebido. Aí para chamar mais a atençao subi em um banco e fiquei mechendo no meu quarta roupa como se tivesse procurando algo. Qndo me virei ele estava olhando, eu desci e esperei um pouco, aí ele teve que voltar a trabalhar. pouco depois sai na janela e fiquei observando agora eu esgtava de toalha enrola na cintura, ele se virou tirou os oculos novamente e deu uma piscada para mim, fique vermelho, mas em seguida dei um sorriso. Isso aconteceu por voltas das 4 e meia da tarde. As 18 horas era o final do expediente, saí no portao de casa e fiquei ali disfarçando, varios operarios sairam, e derrepente eu o vejo com alguns colegas. Percebi q ele ficou me encarando e eu ali bem de boa disfarçando, ele passou e foi embora.

No dia seguinte nao tinha visto durante o dia foi, mas por volta das tres da tarde ele estava no intervalo debaixo da arvore ao lado da fabrica, fui no portao novamente e fiquei disfarçando.ele começou a vir em mminha direção e eu fiquei nervosissimo, com uma caneca de cafe na mao, sem camisa e de oculos escuro, ele perguntou se não havia visto o orfao, que era o cachorro de rua que vivia por ali, disse que não havia visto. Ele disse que qeria dar-lhe comida qua havia sobrado da marmita dele. Nesse momento meu pau qase exoplodiu, a calça dele estava mei caida, atras se via a cueca branca dele, e na frente os pelo pubianos. ele começou a falar sobre o cachorro e ao mesmo tempo mexer do pau dele como se estivesse coçando. Eu não sabia o que dizer, foi entao q ele disse, vc tem q tomar cuidado ao trocar de roupa com a janela aberta, eu respondi, ah sim tenho q tomar. Aí ele perguntou se eu estava sozinho em casa, disse q sim. Aí ele disse Meu expediente vai ate as seis da tarde, e eu disse nossa seu trabalho eh pesado, ele retrucou, mais depois eu relaxo, eu percebi que ele estava afim de algo, entao disse uma massagem ajuda muito, ele disse sim, mais vc faz massagem eh massagista ele pergunta, eu disse não mas posso fazer nao deve ser tao dificil, fazendo uma cara de santo. Ele disse entao saio as 6 qer fazer eu relar?

eu respondi com a boca seca sim, nesse momento ja os compaheiros dele chamavam-o para voltar a o trabalho. Antes de ir disse as 6 vou estar por aqui, ele baixou os oculos e deu uma piscadinha.

A hora passou e eu fiquei so espiando a delicia. Qndo deu 6 horas, fiquei ali na frente de casa, vi que todos haviam saido, so estava o carro do patrao dele. Logo depois ele saiu, e parou no portao, observei se nao havia ninguem na rua e disse para ele entrar. ele entrou tirou os oculos e disse so estou um pouco suado, eu disse dira a camiseta pra se refrescar ele tirou meu pau ficou duro, aí começamos a nos beijar, sentia o pau dele duro e aquele corpo suado, ele arrancou minha roupa e tirou a calça dele, a cueca dele que era branca tava transparente do suor, fomos para meu quarto, arranquei a cueca dele, ele tinha uns 18 cm e comei a chupa-lo eu melambusava com o suor do corpo dele, e aquele cheiro de homem, foi incrivel, em seguida ele virou minha bundinha, e falou no pe do ouvido, vou comer seu rabo garoto, foi entao q relaxei e ele introxou tudo no meu rabo, com uma dor incrivelmente prazero, ele metia gostoso, foi entao quando eu senti a porra dele quentinha dentro de mim, eu tava adorando. depois que ele havia me comido todo, eu disse chupa meu pau, eu me virei de frente e ele chupava de uma maneira deliciosa, como ja estava com o pau a ponto de bala nao deu 2 minutos eu gozei, era tanta porra que nao sei de onde saiu. depois ele levantou-se e disse q tinha q ir embora. Uma semana depois nos encontramos de novo so que fomos num motel. Ele saiu recentemente da empresa e nao o vi mais, porem a clientela de operarios eh boa, quero invetir agora no loirinho com cara de piazinho, se der certo eu volto aqui e conto os deltalhes.

Ate mais... :)

MEU VIZINHO ME ARROMBOU

Tenho 50 anos, vou contar minhas aventuras de infância, eu tinha 8 anos, quando tive um vizinho, um rapagão de 13 anos, era forte, alto e violento, liderarava a rua,os meninos respeitavam, todas as tarde brincávamos em sua casa.

Comecei a freqüentar sua casa, sentia medo dele, ele me dominava, tudo que pedia,eu corria fazer,assim ele percebeu meu fraco,começando a abusar de mim, escondidos de todos, ele passava a mão em minha bunda, como não reclamava, encostava em na minha bunda, passava o dedo no meu cuzinho, e comecei a sentir prazer,a brincadeira ficou mais atrevida, ele chamava me no quintal, e atrás do muro, descia meu calção, e passava o dedo no meu cuzinho, pedia pra mim abrir minhas nádegas, oferecendo a bunda pra ele, atendia, gostava daquilo, eu rebolava com seu dedo no cu, ficávamos nessa brincadeira,por um tempão. Eu adorava,,,meu cuzinho pega fogo de vontade.



O tesão aumentou, ele tarado pra comer meu cu, era passivo pra ele, disse-me que seria devagarzinho, com cuidado, se doesse ele tirava, aceitei suas promessas, estava com o cu cheio de tesão. era impossível resistir, fomos a sua casa, estávamos sozinhos, ele muito tarado, muito afoito, foi enfiando o dedo no cu, e levou-me num banheiro do fundos, onde deitou-me de bruços, abri minha bunda pra ele,, cuspiu-me no cu, enfiava o dedo para lubrificar, tirou seu pinto, arregaçou aquele cabeção direcionado pro meu cu, eu vendo o tamanho de seu pinto, assustei-me, era grande demais, grosso e comprido,,por isso ele não deixa ver, escondia por ser muito grande,,, ufa!! não agüento tudo isso, tentei sair debaixo, mas foi em vão, com o tesão que ele estava, ficou furioso, prendeu-me as pernas, queria me bater, e forçou seu pinto no meu cu, tampou mina boca, e entrou com tudo.

Enfiou no meu cu, de uma só vez, ardeu muito,arregaçou meu cú, eu chorava, não resolveu,estava enfurecido, tarado, que nem ligava pra mim, ele queria era foder meu cu, rasgou minhas pregas, seus movimentos eram rápidos, tirava e enfiava tudo de uma vez, a cada estocada, sentia uma dor imensa no cu, parecia me que batia no estomago, era comprido demais, a casa estocada meu cu ficava mais largo e fudido.



Mais calmo, começou a deixar o pinto enfiado em mim, sem movimento,´pra mim acostumar com ele no rabo, gostei, ardia, mas gostava, então rebolei, pra dar prazer pro meu macho, comecei aos poucos soltar meu cú, senti que saía sangue, perdi o cabaço do cu, me arrombou, sentia-me dominado, me fez sua fêmea, sentia aquele pinto grande no meu cuzinho,,, que delicia !!, a sensação do cu invadido, era maravilhosa, comecei a sentir seus pentelhos me roçando a bunda, ele enfia tudo em mim, mas diferente, com cuidado e suas enfiadas já eram mais lentas, mas enterrava tudo, meu cu piscava de ardido e tesão. fez um estrago no cu, conforme constatei depois em minha casa, meu cu ficou um buracão , bem aberto, literalmente arrombado, mas ainda assim, dei minha bunda varias vezes pra ele..essa é outra historia..

MENINO DA VENDA

Sou um peão de fim de semana, no meu sitio tem quase tudo, mas algumas coisas compro na venda do Valdir, e num das entregas me aparece um muleque montado num moto, trazendo as compras.

O carinha parecia menino novo, mas passava dos 15, nunca soube direito a idade dele, se dizia maior de idade, para poder pilotar a moto.

Quando o vi na cozinha tirando as compras da caixa deu para ver que o rapaz tinha uma bundinha redonda e grande. Estava na seca, a namorada estava operada e meter com ela impossível, ai não deu para fugir o tesão, puxei papo e sentir pelo tom de voz que a coca era fanta.

Indaguei sobre o menino, corpo esguio, magrinho, mas caderudo, rosto de pele alva e lisinha, quase sem pelo, jeito de menina. Perguntei se era parente do valdir, disse que era sobrinho, filho de uma irmã falecida, morava a pouco tempo na cidade.

Disse para ele que se quisesse podia mergulhar na piscina, tava um calor de rachar, a água vem direto da fonte, se empolgou , mas disse que estava sem short, então falei pode ser de cueca mesmo, para vc não ficar sozinho vou com vc.

Fomos para piscina só de cueca, nisso , água fria deu um gritinho, se revelando, entrei e fiquei observando, tinha um pica bem pequena, e o meu pau, 16cm, estava meio duro, e reparei que ele olhava de canto de olho.

Tirei a cueca, fiquei nú, ele se assustou e ao mesmo tempo formou um sorriso de canto de boca, e também, tirou a cueca, de costas para mim, me aproximei e encostei meu pau na bunda branquinha, se arrepiou e nem outro para trás.

Disse no ouvido dele que tava doido para comer ele, ele não dizia nada, não reagia, então passando a mão na bunda coloquei meu pau no meio do rego, ele para facilitar abriu as pernas, então soube que faria aquele cuzinho.

Falei para ele depois do sarro no cuzinho que queria ele chupando meu pau, então se virou e disse me que não sabia, nunca tinha feito , mas sempre teve vontade de se dar para outro homem, disse com voz tremula e macia.

Levei ele para quarto, e pedi que chupasse meu pau, agora bem duro, como se fosse um sorvete, um picolé, ai foi muito bom, boca aveludada, mesmo quando esbarra os dentes.

Depois deitei ele na cama, virei o de bruços, abri aquela bundinha de menina, e lambi o cuzinho rosinha, pelos louros, fininhos, ele se arrepiava, gemia, arfava,se tocava, até o ponto de pedir, baixinho, para comer, para meter nele, que estava com muita vontade de dar.

Coloquei a camisinha, enchi de lubrificante o cu, com um dedo, depois dois, e ele aflito, dizia poe logo, poe , mete logo que estou com muita vontade, e o cuzinho piscava e o pauzinho dele bem duro.

Puxei ele para quina da cama , abrir as pernas, e coloquei meu pau, de um só estocada enfiei tudo, ele tentou escapar, deu um grito de pavor e dor, agarrando o lençol, mordendo o travesseiro, estava chorando, dizendo ai, ai, tira, tira que não tou aguentando, mas forcei mais, e fiquei ali sobre ele beijando sua nuca, lambendo suas orelhas, assim ele relaxou e seu cu começou a morder meu pau.

Logo ele estava forçando a bunda contra meu corpo, e pedia para meter, para comer, que queria ser minha menina, que queria ser minha mulher, então comecei a meter com força, dar palmadas, tirar tudo e meter de novo, com força, ele gemia, chorava, mas nesse momento estava dominado e aprendera a dar o cu, o seu rabo era meu e ele rebolava no mesmo ritmo.

No mesmo compasso metemos a tarde toda, quando anunciei que ia goza ele disse que queria sentir meu leitinho dentro dele, quando gozei ele se arrepiou , se contraiu e gozou , também, sem tocar o seu pauzinho.

Depois cavalgou, comendo o meu pau com aquele cuzinho gostoso, apertado, e gozei mais e mais e ele também.

O menino virou minha putinha, toda hora ia lá em casa, e hora me dava o cu..hora mamava e tomava o leitinho pela boca.

Tive que voltar para cidade e ele fica me ligando dizendo que está com saudade e quer dormir ao meu lado, com o meu pau no seu cu. Logo voltarei ao sitio, aquele rabo realmente é sensacional.

FAVELADINHOS DE CUECA





GOSTOSINHO DA ZONA NORTE