sexta-feira, 15 de novembro de 2013

terça-feira, 12 de novembro de 2013

PAQUITOS DE CUECA,BERMUNDA,SUNGA 2013

PUTINHA DO TITIO PART 3

Como sempre, assim que o Thi chegou, ele e meu tio foram para o escritório, eu estava ansioso e ao mesmo tempo com muito tesão, eu tava louco pelo meu tio, ele era lindo e era meu tipo ideal de homem. Quando dormia sonhava com ele me beijando, me abraçando e principalmente me fodendo. Enquanto a transa rolava solta no escritório do meu tio tentei me distrair, entrei na net e vi vários pornôs, machões metendo em machinhos, rolas duras e grossas rasgando preguinhas, muito gemidos, eu tava com muito tesão, bati umas 3 punhetas enquanto assistia ao filme. As vezes eu ia até a porta do escritório, só para ouvir os gritinhos abafados do Thi. Depois de mais ou menos uma hora meu Tio saiu do escritório com o Thi, eles estavam com o rosto rosado e o Thi estava com uma cara de saciado, sabia pois já havia deixado muito homem daquele jeito, ele se despediu e foi embora. Como já era tarde, meu tio disse que ia tomar um banho e que iríamos sair para jantar fora e beber umas cervejas, eu sabia que ele queria era limpara seu mastro que ainda devia estar com o esperma que ele deu pro Thi. assim que ele entrou no banho eu fui até seu escritório e peguei minha filmadora, corri até meu quarto e tranquei a porta. Então apertei o play e comecei a ver a gravação. No começo eles estavam realmente trabalhando, depois de algum tempo o Thi foi até a poltrona do meu tio e sentou em seu colo, meu tio continuou conversando com ele, dizendo que eu tava afim dele, que queria comer aquele rabinho gostoso, o Thi disse que eu era novinho, que minha rola devia ser pequena (grande engano) que gostava de rola de homem mesmo, meu tio contou para ele que eu estava triste e que tinha me colocado no colo, disse para ele que tinha ficado com pau duraço ao sentir minha bunda em seu colo, que os shortinhos que eu usava em casa deixava ele com muito tesão e que se não fosse meu tio me comia gostoso. O Thi riu e disse que meu tio era um pervertido que queria comer o proprio sobrinho e que eu devia ter uma bundinha bem gostosa mesmo, pq meu tio tava com o pau super duro por falar de mim. Então ele fez meu tio tirar a bermuda e abrir bem as pernas, logo depois ele caiu de boca na pica dura do meu tio, enquanto eu assistia a gravação, coloquei meu pau para fora e comecei a me masturbar, tava com tesão e agora eu queria muito comer o rabo do Thi, quando eu conseguisse ele ia ficar surpreso pelo tamanho do meu pau. Adiantei um pouco a gravação e fui para a parte em que o Thi sentou de frente para o meu tio e começou a cavalgar, meu tio separava bem as suas nadegas e ajudava o Thi a quicar em cima de meu mastro, o Thi estava com a cabeça jogada para trás e gemia forte, subindo e descendo na rola do meu Tio, meu tio gemia e mandava o Thi cavalgara mais forte e mais rápido, elogiava o cuzinho do Thi, chamava ele de putinho safado, viadinho, e eu estava com ciúmes e ao mesmo tempo com muito tesão, meu tio era uma homem super viril, comedor de cuzinho. Gozei muita porra em cima da minha barriga, eu precisava arrumar um jeito de dar para o meu tio. E outro plano se formou em minha cabeça. *********************************************************************************************************************************************** A semana passou normalmente e quando chegou na quinta feira meu Tio me disse que a Julia nos chamou para ir para a casa de praia de seu pai, eu recusei e disse que ele tinha que ter tempo para namorar e que eu ficaria bem, iria a praia e ver filmes e até mesmo sair com os colegas do cursinho que fazia, quando chegou na sexta feira de manha meu tio se despediu de mim pois ele iria direto do trabalho, como ele era chefe ele iria sair cedo de lá também. Por volta das 20:00 horas eu liguei para o Thi e disse que estava sozinho, triste e se ele queria ir comer uma pizza lá em casa, pois eu não conhecia quase ninguém, ele aceitou e disse que ia chegar em meia hora, fui para o banheiro, tomei banho, pedi uma pizza e assim que o Thi chegou comemos pizza e bebemos cerveja, falamos amenidades e bebemos, bebemos e eu perguntei a ele se queria ver um filme, ele disse que sim e eu fui até meu quarto e peguei o dvd com a transa dele e do meu tio, disse que era um filme bem interessante e que eu gozei muito vendo. Coloquei o filme e assim que começou vi sua cara ficar pálida e ele perdeu completamente a cor, ele disse que ia embora mais eu mandei ele ficar e assistir, pois eu tinha assistido e gostado muito, adiantei para a cena que ele cavalgava meu tio e nisso coloquei meu pau para fora e comecei me punhetar levemente, o Thi quando viu minha tora dura ficou olhando. D- E ai Thi, acha que ela é pequena? T: Dio, cara eu e seu ti estávamos brincando cara, falei zuando. D: Como pode ver ela é bem grandinha, claro que meu tio tem um rola maior, mais vem cá sentir o tamanho T: Tá louco Dio, vc é sobrinho do Guto, não posso fazer isso. D: não vamos fazer nada, só quero que vc venha ver o tamanho. Nisso o Thi se aproximou com receio, mais não tirava o olho do meu pau, quando ele chegou perto, peguei a mão dele e coloquei em meu mastro que estava a ponto de bala, o Thi não tirava os olhos do meu pau, enquanto isso a ponta da su lingua passava pelo seu lábio inferior e eu saquei que ele queria uma mamada, comecei a fazer carinho em sua nuca e aos poucos abaixei sua cabeça até chegar ao meu pau, ele safadinho que só, caiu de boca e começou uma mamada espetacular, parecendo um bezerro faminto, sua língua rodava a cabeça do meu pau, ele sugava na minha fenda, tentando sugar todo o liquido que saia, começou a fazer uma garganta profunda e eu delirava no prazer que aquele puto me dava, mandei ele parar um pouco e tirar a bermuda e os tênis, ele fez como já havia feito com meu tio, se ajoelhou entre minha pernas e começou a lamber meu saco, abri as pernas bem abertas e ele me chupava e descia, se farto de tanto chupar e eu percebi um movimentação em seu braço, fui um pouco para frente e vi que ele estava com 2 dedos no cú, se alargando, então resolvi fazer como meu tio fez com ele no vídeo e comecei a falar: D: Nossa Thi, vc é um putinho gostoso, já ta alargando esse cuzinho para mim é? Ta querendo levar meu pauzinho pequeno no cú vadia. T: Ah Dio, desculpa, eu não sabia que você tinha esse pauzão, me desculpa vai, te dou meu cuzinho como pedido de desculpas. D: Só te desculpo com duas condições. T: Quais Dio, me diz, faço tudo pra ter esse pauzão no meu cú. D: A primeira é que vc vai ser meu putinho a partir de hoje, vou te enrabar sempre que meu tio não tiver, quero foder essas preguinhas bem gostoso. T: Tá bom, sou seu putinho, seu e do Guto, agora vou ter dois machos. Qual a segunda? D: Você vai me ajudar a me tornar putinha do meu tio, quero sentir aquele pau me rasgando, entendeu? T: Ai safado, quer ser comido pelo seu tio? vai adorar, ele mete gostoso eu adoro cavalgar naquele mastro. D: Gosta é seu safado, então vem aqui cavalgar no meu. O Thi pegou e sentou aos poucos no meu mastro, não tive dificuldade em penetrá-lo, apesar de ser bem dotado, meu tio era muito mais dotado do que eu, o que me fazia querer ter aquele pau na bunda. O Thi cavalgou meu pau como se precisasse dele para viver, nos beijamos e ele pediu que mordesse e brincasse com seus mamilos, comi ele de todos os jeitos, frango assado, de lado, de 4, ele passou a noite sendo enrabado e quando já não tinha mais leite para dar dormimos bem agarradinhos. Quando acordamos tomamos café da manha e por ser sábado ele teria que ir para a casa da namorada, que por sinal era amiga da Júlia. Perguntei se ele ia conseguir ficar sem pau mais ele disse que assim que fosse embora da casa dela, voltava para meu apartamento, quando chegou a noite ele cumpriu a sua promessa e voltou, comi meu puto quase a noite toda de novo, acabei com suas pregas, metia sem pena pois ele adorava, enquanto eu fodia ele me disse que só conseguiu gozar com sua namorada por que pensou em mim comendo seu cú, fiquei com muito tesão e meti mais ainda, no domingo de manhã tomamos café e antes dele ir embora eu comi ele mais uma fez, o viado tava com o cú largo e arrombado, mas antes de ir embora ele me disse que ia ser minha putinha e que ia me ajudar a ser putinha do meu titio. Continuo???

PUTINHA DO TITIO PART 2

Os dias foram passando e meu tesão pelo meu tio só aumentava, claro que ele era super atencioso comigo, conheci a Jùlia, sua namorada, uma morena gostosa, com corpão, cheia de curvas e seios fartos. Teria ficado de pau duro por ela se eu gostasse de mulheres, mais no momento meu pau ficava duro era pelo namorado dela e pelo carinha que meu tio chifrava ela. Quando chegou o fim de semana a Júlia ia ficar de plantão pois era médica e eu teria o fim de semana só para mim e meu tio Guto, então resolvi aproveitar a oportunidade. Como meu pai morreu quando eu era pequeno meu tio sabia que eu sentia falta de um exemplo masculino e por isso sempre tentou ser próximo a mim, ele era carinhoso e eu queria aquele carinho de outro modo. Sempre fui muito extrovertido e conversador mais como precisava colocar meu plano em prática, comecei a mudar meu jeito. Comecei a ficar mais calado, quieto, com cara de cachorro espancado e até fingia que tinha chorado antes de tomar café da manhã. Entrei na cozinha e disse bom dia para meu tio: D- Bom dia Tio? G- Bom dia Dio, o que houve? Você estava chorando? Nisso meu tio chegou perto da minha cadeira e se agachou perto de mim. D- Ah Tio, eu tenho pensado muito no meu pai, se ele estivesse vivo eu não estaria aqui te incomodando, tirando sua privacidade, tirando sua liberdade. Comecei a fingir que chorava e soluçava. G- Que isso Dio, vc não me incomoda nem tira minha privacidade, eu adoro ter vc aqui. Meu tio me puxou da cadeira e me deu um abraço, aproveitei para agarrar aquele peito sarado e ele me levou até o sofá e sentou, me colocando ao seu lado, eu mantive minha cabeça baixa, fingindo estar triste. G: Dio, eu não sou seu pai mais se vc quiser pode me considerar como um, vc é meu único parente vivo, sei que nunca pude ser tão próximo mais você pode me tratar como um pai. Podemos sair, jogar bola, ir ao cinema. D- Eu sei disso tio mais não é a mesma coisa, crescer sem pai é triste, nunca ter ninguém para me dizer que o escuro não faz mal, nuca ter um pai para colocar para dormir, nunca ter um pai para me colocar no colo e balançar, você não vai querer fazer isso tio, eu já tenho 18 anos mais me sinto tão triste. G: Oh meu sobrinho, vou tentar ser para vc o pai que você precisa, sei que está com 18 anos mais vou tentar suprir o que seu pai nunca pode fazer. Assim que o meu tio disse isso, sai do sofá e sentei no colo dele, abraçando seu pescoço e me esfregando sobre sua rola que estava murcha dentro do short. D: Ah tio obrigado, sempre quis sentar no colo do meu pai, contar como foi o dia. Eu me mexia no colo do meu tio, como se quisesse arrumar uma posição confortável, me mexi e senti aquela rola inchar, eu tava com uma bermudinha curtinha que usava para ficar em casa, senti aquela tora super duraça e meu tio meio sem graça tentou me tirar do colo dele. G: Dio, vou ter que tomar banho que daqui a pouco o Thi vai estar aqui, preciso terminar aquele projeto com ele. Meu tio nem esperou pela minha resposta, correu para o quarto dele e fechou a porta, sorri pois a primeira parte do meu plano saiu perfeita, aproveitei e pequei minha mini filmadora e corri para escritorio, posicionei ela de frente para a poltrona do meu tio e sai. A noite eu ia me masturbar muito vendo o filminho do meu titio e do Thi. Continuo????

PUTINHA DO TITIO

Meu nome é Dionísio e tenho 19 aninhos. O que vou contar para vocês começou a acontecer comigo quando completei 18 anos de idade. Moro atualmente no Rio mais até os 18 morei em São Paulo, meu pai morreu quando eu tinha 5 anos de idade e minha mãe me criou sozinha até eu fazer 15 anos, depois disso ela conheceu meu padrasto, Mauro, um cara sem cérebro, machista e acomodado. A única pessoa que eu tinha contato da família do meu pai era um tio meu que se chamava Augusto mais todos os chamavam de Guto, sempre que ele podia ele ia até SP me ver mais ele também não gostava do Mauro e eles até discutiram uma vez e meu tio parou de ir até a minha casa. Minha discussões com o Mauro só aumentavam e quando eu completei 18 anos liguei para meu tio e perguntei se eu podia ir morar com ele, o Guto é um cara lindo, 1.95, magro, atlético, moreno, olhos escuros, super boa pinta, me respondeu que não teria problema e que eu poderia ir. Conversei com minha mãe, disse que a amava mais que não dava mais para conviver com o Mauro então por isso ia embora, ela chorou, implorou mais mesmo assim eu fui embora, peguei uma ponte aérea e fui para o RJ. Cheguei no aeroporto e lá estava meu tio e um amigo dele ( Thiago) me esperando, abracei meu tio que a muito tempo não via. G: - Dio, cara, vc cresceu! Não faz nem oito meses que fui te ver e você já esta enorme. D: - Ah pará Tio, to do mesmo tamanho. G: - Deixa eu te apresentar, esse aqui é o Thiago, nós trabalhamos juntos e estamos com um projeto para entregar. D: - Prazer Thiago T: - Prazer Dionisio, seu tio fala muito de você. O Thiago era moreno, estilo café com leite, tinha a mesma altura do meu tio e era uma gracinha, na hora meu gaydar apitou, com certeza aquela belezinha era viadinho como eu, meu tio sabia que eu era gay e nunca teve problemas com isso, ele dizia que o importante era aproveitar a vida, por isso ele trocava de mulher como quem trocava de roupa. Saimos do aeroporto e assim que chegamos ao apê do meu tio o Thiago pediu licença e foi para o escritório trabalhar no projeto deles, meu tio me mostrou seu apê e o meu quarto ficava ao lado do dele, sendo que o dele era uma suite, assim que fomos para a cozinha para ele preparar um lanche para a gente perguntei: D: - Tio, qual é a do Thiago? É gay? Meu tio riu, e disse que o Thiago era bi, mais saia mais com carinhas do que com mulheres. G: - Pq Dio, tá afim do Thi, mal chegou na cidade e já quer o amigo do tio? D: - Ah qual é Tio, vai encrencar? G: - Claro que não, vc pode trazer quem quiser quando eu não tiver em casa, quer que o titio desenrole para você? D: - Quero tio, nunca peguei cara mais velho assim mais to afim dele, aquela bundinha ta me deixando louco desde o aeroporto. Meu tio disse que ia desenrolar mais que antes eles tinham que terminar o projeto em que estavam trabalhando, terminei de lanchar, fui ao banheiro tomar banho e logo tirei um longo cochilo. Quando acordei a porta do escritorio ainda estava fechada e fui para a sala ver TV, coloquei baixinho para não atrapalhar e depois de um tempo escutei alguns barulhos no escritório, voltei a olhar a tv e depois de mais barulhos fiquei curioso e fui calmamente até lá, em vez de bater abri a porta e espiei. Porra fiquei louco com a cena a minha frente, meu tio estava sentado em uma poltrona e o Thi estava em seu colo, cavalgando a picona do meu tio sem pudor, subia e descia e pedia mais. Meu tio mandava ele gemer baixo e chamava o Thi de putinho, viadinho, que viadinho tinha que levar pirocada mesmo e o Thia cada vez gemia mais com a fala suja do meu tio. Putz! Fiquei com o pau super duro e babando, formando uma mancha na frente dos meus shorts, assisti mais um pouquinho os dois e fiquei com mais tesão ainda. Nunca imaginei que meu tio fodesse homens, claro que ele nunca teve problemas comigo, mais ele sabia que eu era ativo e que adorava comer cuzinho, só tinha dado uma vez e a experiência tinha sido ruim, mais depois de ver a pica do meu tio no cú do Thi, eu queria aquela rola no meu cú, eu só tinha que imaginar o como eu ia conseguir aquilo. Continuo?????

O MACONHEIRINHO GOSTOSO

Bom pessoal, pelos outros contos vocês ja me conhecem, tenho 186 de altura, corpo definido, cabelos loiros e faço muito sucesso por onde passo, e hoje vou relatar o que aconteceu comigo essa madrugada de domingo, vamos lá.. Estava em casa sem nada para fazer, ja era tarde da noite era umas 2 e meia da manhã, estava tão calor e eu tava tão entediado que resolvi ir dar uma volta aqui no estádio perto de casa, fui andando e quando tava na segunda volta vi um carinha subindo, passei por ele e ele era muito lindo, cabelo loiro, magrinho e olhos verdes, passei por ele e fiquei olhando pra ele, ele retribuiu o olhar ai dei mais uma volta e vi ele parado bolando um beck, comecei a andar mais devagar ai ele puxou assunto, começamos a conversar sobre tudo, ele me perguntou o que eu curtiu, falei que curtia uma pegação e tal e que o que rolasse depois, ai ficamos conversando, ele acendeu o beck, eu nunca tinha fumado, ai deu a louca em mim e dei dois tragos, nem fez efeito, mas ele fico chapado, ai ele perguntou se eu queria dar uns pegas, ai falei vamos, fomos pra um lugar mais escuro e começamos as nos pegar, mas passava carro toda hora e ele ficou na pira de alguém ver, ai procuramos um lugar mais afastado e mais escuro, achamos um local bem escuro e escondido, conversamos mais e ele começou a me contar sobre sua vida, que tava foda e tudo mais, ai ele não conseguia se animar e o pau dele não ficava duro, ai abaixei e comecei a chupar gostoso e nem assim ficou, ai fiquei de boa começamos a conversar mais ficamos sentados abraçados conversando e ele me contava sobre sua vida e tudo mais, fiquei dando conselhos pra ele e ele desabafou comigo, ele começou a chorar e eu consolei ele, foi muito lindo, ai ficamos em pé, nisso ja era 4 e meia da manhã, ai começamos as nos pegar e o pau dele ficou duro, era muito grande e grosso, acho que tinha uns 21 cm, comecei a chupar com gosto e ele gemia gostoso e alto, tiramos a camiseta e começamos as nos pegar, ele abaixou a calça e eu o short e a pegação foi ficando melhor, nos esfregamos e nos pegamos muito, ai ele disse que queria me comer, tirei a camisinha do bolso e dei pra ele, ele colocou e eu virei pra ele e ele começou a foder bem gostoso, ele socava e eu gemia de tanto tesão, isso era no meio da rua praticamente, passava gente do lado, mas não dava pra nos ver porque estavamos em um canto escondido e escuro, ele metia muito gostoso, ficamos um bom tempo com ele metendo em mim, ai virei de frente e nos pegamos mais, ele apertava meu pau e eu o dele, ficamos nos esfregando e nos pegando um bom tempo, ele roçava aquela barba nascendo no meu pescoço e eu ia a loucura, deu muito tesão quando vi ja era 6:00 da manhã e o povo começou a caminhar, começou a ficar claro e nós nos pegando, até que nós gozamos juntos sem ao menos tocar no pau, foi muito bom mesmo, ai nos limpamos, nos trocamos e eu dei um abraço bem forte nele, dei um beijo no rosto e ele um no meu e fomos embora, espero encontrar ele de novo por ai. ESPERO QUE GOSTEM! ABRAÇOS.

PRIMO LIBERAL SEXO COM FARTURA

Bom dia! Quando eu era menor admirava meu primo Douglas. Brincado juntos. Era mais velho do que eu uns quatro anos. Hoje ele é casado tem vinte e oito anos e eu tenho meus vinte e quatro. Um sábado o telefone toca. Era Douglas queria saber o que eu ia arrumar no sábado que vem. Disse para ele que nada. Douglas sorriu e perguntou se eu não queria passar um fim de semana na sua casa. Pensei e acabei dizendo que ia. Peguei um carro e fui pra cidade do meu primo. Custei pra achar sua casa mais acabei achando. Chegando lá, vi meu primo em pé na porta. Era moreno, cabelos lisos e pretos. Tinha uma barba linda. Tinha um ar de intelectual, era um psicólogo maravilhoso! Abracei-o. Que braços lindos, e que olhar mais alegre! Entrei na sua casa e vi sua esposa Andressa. Andressa era magra, cabelos cacheados, olhos castanhos. Começamos. Falamos de tudo. Douglas estava me contado da sua vida profissional ia muito bem. Já sua vida amorosa ia péssimo. Fomos à noite fazer um churrasco. Convidamos alguns amigos dos dois e conversamos quase a noite inteira. Já era duas da manhã todos tinham que ir embora ai ajudou Andressa a lavar os pratos e ela começou a me olhar de uma maneira meio estranha. Retribui o olhar abaixei a cabeça e fui ao meu quarto dormir. No outro lado ouço o casal brigar. Não queria interferir mais como Douglas estava tonto me chamou no quarto e disse pra mim dormir com eles pois assim evitaria mais briga. No começo confesso não me sentir á vontade, depois fui acostumado. Douglas puxa papo comigo e fala como eu vou indo na vida sexual. Eu sem jeito disse que vou bem. Andressa pergunta se eu não queria dormir junto com eles na cama. Douglas me olhou cara maliciosa e fez gesto pra eu subir logo na cama. Virei de costas para Douglas e estava de cara com Andressa. Andressa me dá um beijo na boca. Douglas esfrega seu pau em minha bundinha. Ai ficou entendendo a intenção dos dois simularam uma briga pra eu transar em três. Beijei Andressa com vontade. Lasquei minha língua na sua boca e fui descendo em direção dos seus peitinhos. Peitinhos estavam durinhos. Que delicia! Douglas tira minha calça e chupa meu pau com uma boca molhada de tesão. Fazia o movimento vai e vem com boca. Desci até a bucetinha de Andressa que era bem raspada. Chupava aquele grelinho e enfiava o dedo na sua bucetinha quente. Douglas me vira de quatro e chupou meu cuzinho. . Lambia, lambia. Virei em cinco minutos e chupei o pau de Douglas. O pau do cara era bem grosso tinha uns 18 cm. Engolia aquela cobra grossa e morena. Andressa ficou em pé e colocou a bucetinha na boca de Douglas. O gemido de Andressa era muito alto. Pedi pra Andressa ficar de quatro. Andressa obedeceu. Pus meu pau na entradinha a sua buceta e fui metendo. Douglas completou o trenzinho medo no meu cuzinho. O trem do sexo fazia uma gemedeira, suor e tesão misturado. Andressa goza no eu pau eu tiro meu pau e gozo na sua boca. Douglas tira o pau e come a bucetinha de Andressa até soltar um grito alto de prazer. Ficamos até asseis conversando , tomamos um banho e dormimos. Fui embora no domingo a tarde depois de mais uma foda. Gravei mais um video dia 09/11/2013 Gravarei mais videos e farei mais contos. http://www.xtube.com/community/profile.php?user=fatbrazil http://www.redtube.com.br/fatbrazil/videos Até a próxima!

domingo, 10 de novembro de 2013

DADO DOLABELLA DE CUECA BRANCA

CAFUÇO NO BANHEIRO DE PAU DURO

PAQUITOS DELICIOSOS

PAPAI, NAO ME ENRABA NAO

Oi, Eu de novo.kkkkk- Bem esse conto vai ser um pouco longo, pois vou detalhar ao máximo. Como contei para vocês no primeiro conto, minha mãe e meu pai se separaram e cada um foi para o seu lado. Apesar de não ser chegado a meu pai eu ainda tinha que passar alguns finais de semana com ele, meu pai era grosso e fechado, dessas pessoas que não costumam rir e eu sempre me perguntei o que minha mãe viu nele para se casar. Papai trabalha em uma construtora como supervisor de obra por isso ele tem um corpo grande, em forma por causa do trabalho e ele sempre está moreno por causa que trabalha por horas no sol quente. Sempre que era fim de semana com papai eu odiava, o que me confortava era que ele sempre estava trabalhando, mesmo sendo fim de semana e na frente do apê alugado do meu pai tinha o Humberto, que assim como eu tinha namorada mais adorava dar o cuzinho. Então, chegou mais um fim de semana e eu tinha que ir para casa do meu pai, protestei mais minha mãe insistiu, disse que era meu pai e que eu precisava ter uma relação boa com ele, depois de ouvir todo o sermão eu fui. Chegando lá como sempre papai foi trabalhar e falou o básico comigo: Como está na aula?, Como está a vida?, O que você vai fazer quando terminar os estudos? e depois foi trabalhar. Eu e o Humberto sempre revezamos na hora de dar e comer, e nesse fim de semana era a vez de eu ser comido pelo Humberto, como ele era adolescente como eu, a rola dele não era tão grossa ( assim como a minha também não era, mais ele sabia me fazer de putinho. Assim que papai saiu liguei para o Humberto e disse que tava tudo liberado, fui tomar um banho e colocar uma calcinha preta fio dental que ele adorava, o Beto chegou no apartamento e logo começamos a nos beijar e acariciar, beijei e lambi o pescoço dele e fui tirando a roupa dele. a blusa, o short e a cueca, quando terminei de tirar a cueca dele eu cai de joelhos e comecei a mamar naquela rolinha, confesso a vocês que eu amo dar boquete, adoro ter aquela carne grossa na boca, chupar a cabeça, sugar o prê-sêmem e chupar as bolas, sejam elas lisas ou cabeludas. Beto putinho, gemia e fodia a minha boca, o viadinho sabia brincar e eu adorava, tirei a rola dela da boca e como das outras vezes eu levei ele para o quarto do meu pai que tinha cama de casal, fiquei na minha posição favorita ( de 4) e o Beto chegou o fiozinho da minha calcinha pro lado e começou a chupar e alargar meu cuzinho com a língua, eu gemia e gemia alto pois sou escandaloso e adoro falar sujo, eu gritava com ele: - Chupa viado, mete essa língua e come meu cú... me fode com sua língua meu puto tesudo...me arromba. Depois de um tempinho comendo o meu cuzinho e ao mesmo tempo usando seus dedinhos o Beto me alargou e entrou com a rolinha dele no meu rabo, confesso que não queimou muito pois como disse, já tinha ganhado muito pau grande e grosso no cú, mais o safadinho sabia brincar, ele entrou com tudo e começou um entra e sai delicioso, eu encontrava suas investidas ajudando a fazer a rola dele ir mais fundo no meu rabo, o Beto puxou o meu cabelo e e brincou de cavalinho no meu cú ( amo quando sou feito de égua), depois de meter bem meu machinho gozou e caímos na cama e ficamos lá descansando para a próxima rodada. Estávamos dando um amasso e a porta do quarto do meu pai abriu e ele ficou na porta junto com o meu tio, paralisados por encontrar eu e o Beto na cama. Meu pai começou a ficar vermelho e partiu para cima da gente, ele foi até a cama e me pegou pelos cabelos, puxando forte. - Seu viado, sua bicha, então tu tem namorada mais dá o rabo, seu viado. Papai começou a me bater e entre umas cintadas e outras reparei que meu tio segurava o Beto e chamava ele de viado, o Beto arrumou as roupas dele e saiu correndo, depois de apanhar o meu pai me mandou pro quarto e lá fiquei o resto do dia, só saia para ir ao banheiro. No dia seguinte era domingo e meu pai tinha que ir a obra para liberar equipamentos, aproveitei para ir no Beto e o coitado estava super assustado e com medo que meu pai contasse para o pai dele. Voltei para o apê e fiquei dentro do meu quarto, quando era por volta das 14:00 hs eu escutei barulho na porta e vozes, fiquei quieto e depois de um tempo percebi que a voz pertencia ao meu tio, o mesmo que tinha me encontrado na cama com o Beto. Escutei eles abrirem umas latinhas de cerveja mais permaneci no meu quarto até que papai foi ao meu quarto. - Sua mãe sabe que tú é viado? - N...não pai. - Quem é a puta, vc ou aquele bichinha? Aposto que é vc, até calcinha tu usa, ainda usa as que fica dentro do rabo. anda responde. - Os...os dois pai. - Então tú gosta de macho né, então vem que vou te mostrar como um macho faz com um viado. Meu pai pegou pelo meu braço e mandou eu tirar meu short, tirei e dessa vez eu tava com uma calcinha fio dental vermelha que tava bem cavada na minha bunda. Papai me arrastou até a sala e eu fiquei parado em frente o sofá que meu tio estava sentado, sem camisa e só com bermuda. - Tá vendo Zé, esse viado gosta de usar calcinha. - Esse teu filho é muito viadinho mesmo Gilberto. - É mais agora nós vamos ensinar a ele como se trata um viadinho. Meu Tio colocou a mão para dentro do short e puxou o pau dele para fora, porra quando vi, confesso que gostei e comecei a ficar mais calma diante daquela delícia, meu tio tava com o pau meio-bomba e já era grande, meu pai me puxou pelo cabelo e me empurrou entre as pernas do meu tio, fazendo eu ficar com a boca a centímetros do pau do titio, comecei a lamber e o pau do tio começou a crescer na minha boca, porra se ele já era grande meio mole, duro ele era enorme, não consegui forçar aquele monstro todo na minha boca, senti a minha calcinha ser retirada e quando tentei olhar para ver o que papai ia fazer o meu tio forçou a minha cabeça naquele caralho, engasguei e comecei a tossir. - Ué, o viadinho não aguenta chupar rola? que porra de viado é você? Quando eu ia responder ao meu tio meu pai começou a empurrar contra o meu buraco e assim que a cabeça entrou no meu anelzinho eu comecei a pedir para ele parar pois doía muito, papai começou a sussurrar no meu ouvido de forma carinhosa, pedindo para eu ter calma que não ia machucar, dizendo que ia me dar rola de verdade e não uma rolinha como o Beto, fiquei um pouco sem ação pois meu pai nunca falou de forma carinhosa comigo. Fui relaxando e a rola foi entrando, eu nunca tinha visto meu pai pelado, mais pela rola que invadia meu rabo, dava para ver que ele era bem dotado assim como o meu tio. Voltei a mamar meu tio e meu pai impulsionou forte, gritei mais logo a dor foi passando e o prazer aumentando, papai segurou nos meus quadris com força e eu tinha certeza que ia ficar com a marca dos dedos de papai na minha pele, ele entrava e saia do meu cú de forma rápida, gemendo e falando coisas desconexas que eu não entendia, me chamou de putinha, de viadinho, disse que meu cú era gostoso e queria meu cú todo fim de semana, meu pau tava duraço e papai começou a me masturbar com o ritmo de suas estocadas, eu não aguentei mais e gozei gritando o nome do meu pai, conforme eu gozei fui apetando o meu cuzinho e esmagando a rola dele com meus músculos, papai gozou dentro do meu rabinho gritando meu nome. Fiquei mole e cai com a cabeça nas pernas do meu tio, papai tirou da minha bundinha dolorida devagar e deu um beijinho em cada ladinho da minha bunda, papai me levantou e me colocou curvado sobre o braço do sofá, fiquei meio confuso até que meu tio abriu bem as minhas nádegas e começou a forçar o cacetão dele no meu rabinho abusado, ele entrava e saia mais rápido que o papai, mais acho que é por que ele tava super excitado, afinal eu tinha mamado ele gostoso, olhei para frente e papai estava se punhetando. Quando senti que que meu tio ia gozar ele saiu da minha bunda, me pegou pelo cabelo e me deixou no chão de joelhos, mandou eu olhar para cima e gozou um rio de porra na minha cara, cabelos e peito, papai que de lerdo não tem nada veio logo em seguida e me gozou todo também. Porra fiquei cansado e sem forças, mais satisfeito com as rolas que ganhei. Depois que tomei banho meu pai e meu tio voltaram a assistir o jogo, titio me chamou e me deu colinho, ele me fodeu de novo e logo em seguida papai também. Na hora de dormir papai me chamou e deixou eu dormir com ele em sua cama, no dia seguinte, antes de ele me deixar no colégio papai me comeu de novo e todos os fins de semana eu dava para ele e as vezes para o meu tio, teve algumas vezes que papai me comia e o titio comia o Beto, e depois trocávamos e o papai comia o Beto e meu tio me enrabava, mais isso é uma outra história.