sexta-feira, 12 de outubro de 2012

MAMANDO UM NEGAO GOSTOSO NA PRAIA

MASSAGEM NO PRIMO


Antonio Ramos Sucks Some Hard Cock brought to you by GAY.PORN.COM

AMIGOS NA PUNHETA

PAQUITOS MALHADINHOS NA CAM

PUNHETA NO ESCRITORIO

PUNHETA NA WEB CAM PRO AMIGO

O NEGAO DA VAN

POLICIAL SACANA E O PRISIONEIRO AFIM

TRABALHADORES DANDO DURO

DESEBAFANDO COM PAPAI

CLASSICO PORN COMPLETO

TESAO NA PRAIA

CONFISSOES OBSCENAS

ENSINANDO O SOBRINHO COMO SE FAZ

MEU PAIZAO E EU NO HOTEL

Ola Meu apelido e Dinho o que vou contar aconteceu quando fui passar um fim de semana em um hotel com minha família. Chegamos no hotel e meu pai combinou que deveríamos nos reunir para o almoço as 13hs no restaurante do hotel pois sabia que iriam todos se separar, minha mãe logo pos seu biquíni e foi para o sol bronzear, minha irmã se arrumou e sumiu atrás dos “gatinhos”, meu pai e eu ficamos juntos, pois sempre fomos muito apegados ele é um cara muito divertido, engraçado, bonito tem um corpo em cima para sua idade de 40 anos sem barriga não é trincada mas e sequinha, peito com pelos lisinhos, pele clara, cabelo curto um pouquinho grisalho, um bom volume entre as pernas. Eu sou magro, pele clara sem pelos, não por raspar naturalmente pouquíssimos nas axilas e no púbis. Ficamos na piscina estava muito bom todas de águas termais, quentinha a água, fomos no tobogã de frente de costas, fomos em uma rampa inclinada descia muito rápido, meu pai me chamou para descermos juntos sentei entre suas pernas e senti seu volume em minha bundinha fiquei meio excitado, mas me controlei afinal estava só de sunga, meu coração quase explodiu alem da adrenalina do brinquedo meu pai encostando seu pau em minha bundinha e sentindo seus pelos em minhas costas, foi tão bom que repetimos e percebi que na segunda vez o pau do meu pai estava mais duro, depois disso ficamos um tempo conversando no bar dentro da piscina eu tomando um suco e meu pai caipirinha. Como já estava na hora do almoço fomos e almoçamos e novamente depois de um breve descanso nossa família dispersou pelo hotel. Meu pai e eu ficamos novamente juntos e nadamos, demos cambalhotas na água, plantamos bananeira, meu pai parecia criança, brincamos de lutinha na água e me excitava a cada vez que meu pai encostava seu corpo no meu. Meu pai me chamou para irmos na sauna chegando la tinha apenas um homem em meio a fumaça e quando me acostumei com o ambiente percebi que ele estava pelado tinha um corpo legal também peludo, bem sacudo, nos perguntou se nos importava dele continuar nu dissemos que não e ele voltou a deitar meu pai e eu ficamos sentados e curtindo a sauna, meu pau que já estava um pouco duro ficou ainda mais com a visão daquele homem nu. Depois de algum tempo ele saiu ficando apenas meu pai e eu na sauna, resolvi deitar meu pai me chamou para que eu deitasse a cabeça sobre sua perna o que aceitei. Papai passava a mão sobre seu corpo e começou a passar sobre o meu. _ Esta gostando filhão do passeio? _ Sim esta muito divertido pai. _ Já tinha tempo que não ficávamos tanto tempo juntos ne filho, como você cresceu. Falou meu pai alisando meu peito descendo a mão pela minha barriga chegando a encostar em minha sunga e subindo a mão. _ Já mesmo pai precisamos ficar mais tempo juntos, gosto muito da companhia do senhor mas o senhor trabalha muito. _ É preciso dar mais atenção ao meu garoto! Olha parece que quer ficar como o cara que saiu seu pau esta quase rasgando a sunga. Disse sorrindo meu pai. _ Que isso pai, deve ser o calor. _ Se quiser pode tirar, quer que eu tire para você? Não respondi e meu pai foi tirando minha sunga. _ Olha como meu filhão esta crescido, que pau bonito filho puxou ao papai. Falou meu pai segurando em meu pai, apenas suspirei fundo sentindo seu toque em meu cacete. _ Pai... _ Relaxa filho é só uma massagem, a não ser que não queira. _ Tudo bem papai pode fazer. Respondi com a voz tremula Meu pai se virou no banco e eu fiquei deitado em meio a suas pernas sentindo seu pau duro em minha nuca e meu pai alisando todo meu corpo que cuminou em uma punheta gostosa auxiliada pelo protetor solar, suor e pelo calor da sauna. Meu pai abaixou o rosto me dando um beijo ao contrario carinhoso mas intenso massageando meu peito todo gozado levantei do seu colo e meu pai abaixou a sunga e comecei a chupar gostoso o pau do meu pai que suadinho estava salgadinho uma delicia. Enquanto eu o chupava ele massageava minha bunda e aos poucos foi enfiando seus dedos em meu buraquinho virgem. Ai que delicia lembrei dos nossos banhos juntos na infância, de quando sua mão ensaboava minha bundinha, a possibilidade de entrar alguém me deixava ainda mais excitado. Meu pai gozou em minha boca me trouxe ao encontro de sua boca e nos beijamos novamente com minha boca com gosto de sua porra. Papai falou ao meu ouvido: _ quer continuar lá no quarto filhão aqui esta perigoso. _Sim vamos logo Meu pai e eu vestimos nossas sungas tentamos disfarçar nossos paus duros colocando eles de lado e segurando a toalha na frente. Fomos direto para o quarto e assim que tranquei a porta meu pai me segurou por trás e foi me levando para o chuveiro beijando minha nuca e minhas costas, ensaboou todo meu corpo para tirar o suor e o protetor solar, me fez encostar na parede e abrir bem as pernas e veio lavar meu cu, instintivamente empinei deixando meu rabinho mais a mostra para facilitar os dedos de meu pai que me invadiam. Papai se abaixou e começou a me lamber, lábia muito seu cu enquanto eu gemia, lambeu meu saco e colocou todo ele na boca que delicia, mas o melhor foi ele me virar de frente e me chupar nossa como chupava gostoso meu pai, mamou meu cacete ate eu esporrar em sua boca estremecendo todo meu corpo me deixando de pernas bambas, mas encontrei forças para continuar de pe e ensaboar meu papai gostoso. Fiz como meu pai, ensaboei e o chupei mas ele não gozou pediu para eu parar e fomos para a cama nos enxugamos meu pai pegou um lubrificante me posicionou de quatro sobre a cama abriu ainda mais meu cu que já piscava pedindo rola e foi enfiando ate que senti sue saco peludo roçar em minha bunda, me deixando mais excitado. Papai começou um vai e vem delicioso apertando ao mesmo tempo meus mamilos e foi aumentando a velocidade. Que delicia, que gostoso, meu pau babava enquanto meu pai enfiava seu cacete em meu rabo, me colocou de frente me beijou e voltou a bombar agora começou uma punheta que cuminou em um gozo duplo eu em meu peito e papai em meu cu. Deitamos e descansamos um pouco exaustos suados eu deitado em cima do peito de papai dormimos. Acordei com meu pau duraço, um calor por dentro e perguntei para papai se eu podia come- lo ele aceitou e ficou de quatro eu o lubrifiquei e abri aquele cuzinho peludo lindo que piscava implorando minha rola dura que foi engolida por aquele cu guloso, apertadinho e quente bombei bastante ate gozar la no fundo inundando meu paizão de porra nos beijamos e descemos. Na saída do quarto com sorrisos de orelha a orelha encontramos peladão da sauna ele estava hospedado no quarto ao lado descemos juntos conversando e fomos para a piscina. O que rolou entre nos três prometo que contarei no próximo conto aguardem. Uma chupada deliciosa no pau de vocês ficaram excitados?

UMA LUTINHA COM O MEU PRIMO AMAURI

Quando eu tinha de 13 prá 14 anos, descobri que meu pau podia me dar muito prazer... Meu primo Amauri que era da minha idade sempre me procurava prá brincar, e sempre fomos muito amigos. Nas nossas lutinhas ele sempre conseguia me imobilizar, de um certo tempo em diante comecei a perceber que toda vez que ele me imobilizava ele ficava encaixado com o pau na minha bunda. E achei que era só coincidência, mas o tempo foi passando e aquilo se tornou normal e mais demorado. Comecei a ficar excitado com aquilo... Um dia meu primo teve que dormir na minha casa, pois a minha tia precisava viajar numa emergência. Como minha casa só tinha dois quartos meu primo teve que dormir no meu quarto e tive que dividir minha cama com ele... A noite chegou rápida aquele dia, tomamos banho,jantamos e fomos pro quarto. Chegamos e já fomos ligando o video game. Sentamos na beira da minha cama e ficamos muito tempo jogando.Comecei a perceber que meu primo estava sarrando a perna dele na minha sorrateiramente... comecei a responder aos toques dele, também disfarçadamente. Meu pau começou a ficar duro e como estava sem cueca meu short deu logo sinal de ereção. Meu primo percebeu o que estava acontecendo e logo sentiu "sono". Me chamou prá dormir porque estava com muito sono. Eu logo concordei e desliguei o video game.A cama já estava preparada então só precisei apagar a luz. Tinha um abajur que não deixava o quarto completamente escuro, dava prá ver algumas coias ainda.quando voltei prá deitar meu primo estava deitado no meu lugar...mandei que saísse, ele se negou e disse que queria dormir assim os dois na mesma posição. Vi que não tinha jeito, então prá que ninguém nos flagrasse voltei e tranquei a porta.Deitei e entrei embaixo das cobertas que prá minha surpresa escondia o corpo nu do Amauri...Putz meu pau ficou duro na hora, ele me abraçou e perguntou se não queria lutar com ele. Só que dessa vez a luta seria os dois pelados. Fiquei assustado com a ousadia dele. Mas aceitei. Tirei minha roupa e desci da cama e o chamei pra luta. Ele me olhou e pensou que eu não havia entendido o que ele queria, mas veio. Travamos na porrada como fazíamos quando estávamos vestidos, começamos a ficar cansados e suados e aí começamos no "kilnch', os abraços eram inevitáveis pois estávamos ficando exaustos, dei bobeira e ele me encaixou uma gravata ficando por trás de mim. E mais uma vez que ele se encaixou perfeitamente na minha bunda, só que agora estávamos nus. Senti o pau dele duro na minha bunda, tremi e dei sinal de que tinha gostado, ele aliviou a gravata e me deixou sair. Olhei prá ele e ele olhou prá mim, os dois excitados, nem sei por que, mas fui na sua direção e o agarrei num abraço e ele se entregou , procurando minha boca pra beijar, mas resisti, não queria beijá-lo... mas ele começou a me acariciar as costas e foi descendo a mão até tocar minha bunda, tremi de novo e ele percebeu de novo, colocou a mão entre minhas nádegas e procurou até achar meu cuzinho que piscava sem parar, o dedo dele foi invadindo meu cu, e sua boca procurando a minha, finalmente me entreguei. Rebolava no dedo dele e deixava a lingua quente invadir minha boca, nunca tinha sentido isso na vida.Em determinado momento ele me tirou da boca dele e me empurrou até a altura da cintura e passou aquele pau todo melado na minha cara forçando minha boca contra aquela cabeça, abri e ele enfiou de uma só vez , tive vontade de vomitar mas depois de um tempo comecei a me deliciar, não sabia muito bem o que estava fazendo mas parecia que eu estava dando prazer a ele.O Amauri começou a bombar na minha boca cada vez mais rápido movimentando minha cabeça prá frente e prá trás.Enquanto isso minhas mãos e meus dedinhos sentiam o cuzinho dele piscando no meu dedo totalmente enfiado no cu dele e minha outra mão apalpando aquela bunda macia... que delicia... De repente ele começou a ter contrações no cu e na bunda e enquanto isso minha boca se enchia do leite do meu primo que se contorcia com o pau na minha dentro. Gozou muito, um leite grosso que me deu muito prazer também, meu pau pingava de tesão, então ele solidário começou a me chupar e chupou até que eu gozasse muito também em sua boca, ele também amaciou meu cuzinho com seus dedinhos, foi uma delicia. Decidimos que precisávamos tomar banho, e agora? Precisamos de muita astúcia ,pois o quarto da minha mãe era no andar de baixo mas o barulho do chuveiro podia chamar a atenção dela, então decidimos que tomaríamos banho juntos prá que ela não escutasse o chuveiro ligar duas vezes, mas se ela pegasse os dois no banheiro ia dar o que falar, então fomos o mais rápido possível, e voltamos ainda molhados pro quarto. Íamos nos enxugar mas tivemos uma idéia muito mais excitante, começamos a nos lamber prá secar,ele me lambia e eu a ele. Lambi cada parte dele como um gato o deitei na minha cama e comecei a lamber suas pernas que nem pelo tinha ainda, igual as minhas, nossos corpos lisos começaram a ficar secos só com nossas línguas... finalmente nos deitamos,porta trancada, luz apagada e nós dois na cama, nus e abraçados, de frente prá ele comecei a beijá-lo, nos agarramos e nossos corpos se encontraram quentes e aí ele me deu suas costas prá beijar. Meu pau duríssimo tocou aquela bundinha maravilhosa, com suas próprias mãos guiou meu membro até seu cuzinho. meu pau melado foi invadindo aquele orifício apertadinho, entrou a cabeça e ele pôs a mão na minha barriga como se pedisse uma pausa, respeitei. Ele mesmo pôs a mão na minha cintura dando ordem prá que continuasse. Foi me ajudando na penetração empurrando seu corpo contra o meu, meu pinto foi sumindo dentro do Amauri até que meus poucos pentelhos encostaram na sua fabulosa bundinha~parei um pouco e logo a seguir comecei a bombar lentamente, que delicia, não sabia que meu pau podia me dar tamanho prazer...comecei a acelerar, mas não estávamos confortáveis, por isso o puxei prá que ele ficasse de quatro prá mim...aí sim empurrei tudo, ele chegou a empinar o corpo, comecei a aumentar a velocidade, e ele começou a se masturbar ,cada vez que ele punhetava ,seu cu mordia meu pau, o que aumentava meu tesão, senti um calor no pau que não compreendia ainda, e minhas pernas começaram a ficar bambas, e minha barriga a se contrair e senti algo que nunca havia sentido e aí veio meu primeiro gozo dentro de alguém, empurrei como se fosse perfurar meu primo com meu pinto foi uma coisa maravilhosa e ele percebendo ainda se mexia aumentando ainda mais meu prazer, ele também estava gozando e muito.Caímos pro lado e sem tirar o pau de dentro dele, nos cobrimos e caímos no sono sem limpeza nem nada, estávamos exaustos.Durante a madrugada acordamos e os dois excitados novamente começamos tudo de novo, mas agora ofereci minhas costas pro meu primo, ele não exitou e já foi colocando o pau entre minhas nádegas e empurrando sem piedade, senti uma dor que soltei até um gritinho contido. Ardeu prá caramba, mas apesar do grito ele empurrou tudo até o fim , até que senti seus pentelhos encostarem na minha bundinha.Ele deu uma paradinha e começou a bombar frenéticamente, parecia que ia me rasgar, e foi bem violento chegou a me sangrar, mas só vi depois, naquele momento apesar a violência eu estava sentindo muito tesão, meu primo que sempre me batia nas lutinhas estava sendo o dominador de novo,enquanto ele me esculhambava lá atrás eu me divertia com meu pinto na mão, fazia aquilo ser muito prazeroso, ele me sacudia tanto que minha cama balançava junto. E foi violento até encher meu cu de gozo, gozou tirou o pau enfiou de novo e me arregaçou mais uma vez até gozar novamente, dessa vez ele demorou um pouco mais,mas estava excitado ainda e continuou como se fosse me matar, mas foi muito bom pois enquanto ele enchia meu cu de porra de novo , agora eu gozava muito junto com ele... depois ele confessou que estava querendo me comer já fazia muito tempo e que por isso não podia perder a oportunidade de me arrancar sangue e misturar me sangue com seu gozo. E depois desse dia nos comemos várias vezes, quando ele não dormia na minha casa ,eu dormia na casa dele, e foi nesse dia que descobri o prazer que meu corpo podia me dar, e aproveito isso até hoje...

DOIS IRMAOZINHOS ME FUDERAM NO BANHEIRO

Eu já conhecia Vinícius há algum tempo. Estávamos fazendo o mesmo curso na Universidade, e temos a mesma idade: vinte e três anos. Era um sábado e estava muito calor na ocasião, então Vinícius me convidou para um churrasco em sua casa, com seus pais, com alguns amigos de sua família e seu irmão mais novo, Jefferson, de quinze anos. A queima da carne era feita lá em cima, no terraço da casa. O pai do Vinícius estava ocupado preparando a carne e a mãe dele se divertia com os amigos da família. Além da carninha, tomávamos umas cervejinhas estupidamente geladas, estava um ambiente muito agradável. Minha amizade com o Vinícius sempre foi ótima, desde que nos conhecemos na faculdade. Um dia confessei a ele que era bissexual, e ele absorveu a notícia na boa, fazendo apenas um comentário “legal cara” e ficamos assim, nunca mais falamos nada a respeito da minha condição. Não vou negar que sempre achei Vinícius um tesão de homem – ele era bem alto, algo em torno de 1,88 e era bem forte, costumava praticar esportes e fazer longas caminhadas, tinha um corpo bem definido (não era “bombado”, era na medida certa, um corpo suculento) – e que homem! Eu não conhecia bem o irmãozinho dele – só de vista mesmo – mas naquele dia do churrasco foi inevitável “comê-lo com os olhos”. Jefferson era bem diferente do Vinícius, era bem mais baixo e não tinha um corpo definido, ao contrário, era magro, bem “adolescente” mesmo. Mas ele tinha um sorriso perfeito, dentes bem alinhados, pequenos e separados, extremamente brancos. Jefferson estava sentado ali, sem camisa (usava só uma bermuda, estava descalço também) e mostrava seu peito – magro sim, mas com umas curvinhas apetitosas – totalmente liso, mas com uns mamilos de dar água na boca, e em um deles, havia um “piercing”. Juro que fiquei louco pra chupar aquele mamilo com “piercing”! Embora fosse mais novo que Vinícius e eu, Jefferson agia de um modo bem adulto (como nós) e tragava deliciosamente um cigarro, ali mesmo na frente dos seus pais, amigos e seu irmão, que não viam nada de mal no moleque fumar. A conversa estava animada entre a família do Vinícius e seus amigos. E já depois de algumas latinhas de cerveja, estava apertado para ir ao banheiro dar uma mijada. Comentei com Vinícius e desci – para a casa – e fui diretamente ao banheiro. Nem me incomodei de fechar a porta, afinal, todos estavam lá em cima só no papo, na carne e na cerveja. Mijei e quando me preparava para sair, dei de cara com o irmão do Vinícius, Jefferson. Ele me perguntou se eu estava curtindo o churrasco, respondi que sim meio encabulado, pois eu não conversava muito com ele, afinal, nem o conhecia direito. Ele entrou no banheiro e falou pra eu espera-lo, que ele ia subir de volta comigo. Fiquei na porta mesmo, que continuou aberta. Jefferson continuava falando, enquanto dava uma mijada também. Fiquei meio nervoso, principalmente por que pude ver a rola do moleque. Nossa! Deu vontade! Que porra de rola era aquela? Jefferson tinha poucos pelos e sua pica, mesmo mole, já tinha um tamanho invejável. Já trepei com caras da minha idade que invejariam uma rola daquelas! Jefferson continuava falando, mas honestamente eu não estava nem ligando para o que ele dizia, eu estava era de olho naquele pau. Quando Jefferson deu aquela sacodida no pau, depois da mijada, ele virou o rosto pra mim e viu que eu estava de olho na rola dele. Vi a safadeza em seus olhos e em seu sorriso, meio torto, mas que ainda sim revelava aqueles dentes bonitos. Jefferson me revelou que sabia que eu curtia homens também e ficou acariciando com as mãos sua rola, ainda mole. Ele me perguntou se eu estava a fim de dar uma mamada nele. Nem respondi, entrei no banheiro, fechei a porta, me ajoelhei e levei minhas mãos na rola do moleque. Primeiro acariciei, mas não resisti muito, caí de boca naquela rola. Comecei a mamar bem gostoso no pau de Jefferson, que começou a ficar ereto e duro dentro da minha boca. O gosto da rola do moleque é indescritível, só chupando para saber! Jefferson levou seus braços á sua cabeça, e ficou com eles abertos, com suas axilas com poucos pelos bem a mostra. Fechava os olhos e gemia bem baixo, estava adorando receber aquele boquete! E eu adorando pagar! Lambi a cabeça rosada da rola dele como se fosse um pirulito, aproveitando cada pedacinho. Saciava-me naquele pau duro, grande e gostoso do moleque. Já sentia um pouco do gosto de porra. Meu pau estourava dentro da minha cueca e bermuda. Aquela gulosa deixou tanto a mim, quanto Jefferson, em outro planeta! E nos assustamos quando ouvimos alguém batendo na porta do banheiro. Jefferson fez sinal para que eu ficasse calado e perguntou quem era. Para nossa sorte, era Vinícius. Jefferson mandou que eu continuasse ali, abaixado, e abriu a porta. Vinícius arregalou os olhos com a cena: eu ajoelhado no chão e o irmãozinho de pé, com a rola dura de fora, próxima da minha boca. Eu não sabia qual seria a reação dele, até ele sorrir para nós dois e entrar no banheiro rapidamente, fechando a porta novamente. Vinícius nem falou muita coisa, ou se falou, nem dei atenção. Só continuei mamando na rola do Jefferson, aproveitando cada segundo, babando, lambendo, mordendo aquela rola gostosa! Os dois irmãos se olhavam e sorriam ambos com expressões de putos do caralho! E então Vinícius também já estava com a rola para fora da bermuda e batendo com ela, já “duraça” (e ainda maior que a do Jefferson), na minha cara! Revezava-me naquelas duas rolas deliciosa, mas em um determinado momento, eu já estava com as duas na boca, babando muito nelas! Eu nem havia reparado inicialmente, mas tive a curiosidade de olhar para as caras de safados dos dois irmãos e para minha surpresa, os dois estavam beijando loucamente na boca! Vi as línguas dos dois se encontrando violentamente, que beijo delicioso os irmãos estavam dando! Levantei-me, já tirando a minha bermuda e ficando nu perante os irmãos. Perguntei quem seria o primeiro a me foder. Os dois se olharam, com aqueles sorrisos de putos, lamberam os beiços e se decidiram: Jefferson seria o primeiro. Estávamos ali “correndo contra o tempo”, pois sabíamos que poderia alguém nos procurar. Ajoelhei-me no chão, empinei minha bundinha (que é bem saliente por sinal) e me preparei para ser penetrado por Jefferson e sua rola grande, dura e gostosa. Ver o próprio Vinícius colocando a camisinha no cacete do irmãozinho me deixou ainda mais louco de tesão! Sei que os dois cuspiram no meu cu e penetram seus dedos, para logo a rola de Jefferson me penetrar. Que delicia! O moleque sabia meter, suas estocadas foram precisas num ritmo bem acelerado e iam até o taco do meu cu! Sentia o saco dele bater na minha bunda. Estava bastante calor, então eu já soava e sentia que Jefferson também, ele estava com a respiração ofegante. Enquanto eu estava ali, de quatro no chão, sentindo a rola de Jefferson socando violentamente no meu cu, Vinícius beijava o irmão deliciosamente na boca. Ver os dois irmãozinhos “namorando” era excitante pra caralho! Quando Jefferson parou, imaginei que Vinícius agora quem me foderia. E realmente ele iria me penetrar também. Eles me pediram que deitasse no chão, e Vinícius levantou minhas pernas, levando meu cuzinho para cima. Ele basicamente sentou-se em minha perna direita. Não entendi muito bem por que ele queria ficar naquela posição, até perceber qual era o plano dos dois: Jefferson sentou-se na minha outra perna e dois me penetrariam ao mesmo tempo! Puta que pariu, os dois iam-me foder juntos, literalmente!!! Delícia, meu cuzinho piscava! Vagarosamente, os dois encaixaram suas rolas saborosas e muito duras em cuzinho. Eu sentia uma dor enorme, parecia que iam rasgar meu cu! Mas eu olhava para aqueles dois putos e mais vontade eu tinha de fazer aquilo. Então eles começaram o vai e vem. A rola do Vinícius entrou completamente no meu cu, mas a rola do Jefferson agora apenas raspava o cantinho, mas eu conseguia sentir as duas rolas deliciosa dentro de mim! Meu pau estava duro como uma rocha! E sentir aqueles dois machos dentro de mim, me anestesiava de tanto tesão! Senti muita dor, dor pra caralho, mas eu curtia cada segundo daquelas bombadas que os dois davam simultaneamente no meu cu. Os dois tapavam minha boca com as mãos, pois eu estava descontrolado na hora de gemer, e ninguém podia nos ouvir! Infelizmente não podia durar muito. Vinícius e Jefferson pararam de meter, se levantaram e tiraram as camisinhas. Ajoelhei-me diante dos dois irmãos, que se abraçaram e começaram a se “punhetar”. Vinícius foi o primeiro a liberar aquele jato forte de porra grossa na minha boca, que foi escorrendo pelos cantinhos dela. Segundos depois, Jefferson, com a mesma intensidade – muita porra mesmo – gozou bem gostoso na minha boca! Deliciei-me com muita porra na boca! Salgada e grossa! Jefferson pediu que eu gozasse em suas mãos. E foi bem assim. Gozei gostoso nas mãos do moleque, que ao receber minha porra quente, a levou diretamente em sua boca e na boca do irmão. Os dois se beijaram violentamente com a minha porra na boca! Fui aproveitar aquele beijo delicioso. Logo, nós três estávamos beijando ao mesmo tempo! Que delicioso beijo triplo com muita porra. Lavamos o rosto e nos vestimos rapidamente. Voltamos para o churrasco, lá no terraço, e ninguém nem mesmo notou que havíamos demorado tanto. Vinícius e eu continuamos bebendo nossa cervejinha. Jefferson fumou mais um cigarrinho e papeamos todos bastante naquele churrasco delicioso! Ignorem os erros de português, e obrigado pela leitura! ;D Kiril.

O CARRETEIRO CARIDOSO

Ola pessoal meu nome é leandro e quero aqui relatar uma experiencia sexual que tive a poucos dias, eu viajava de Santa Catarina para o Paraná de ônibus quando o ônibus fez uma parada em uma pequena cidadezinha, tipo tinha um posto de gasolina e umas casinhas apenas, eu desci e fui até o banheiro e demorei acabei perdendo o Nibus fiquei desolado desesperado a cerca de 200 km de casa, já era tipo 5 da tarde e o tempo estava feio pra chover ônibus somente no outro dia,eu não conhecia ninguém me deu maior medo panico.!! foi quando tudo começou a mudar chegou uma carreta vermelha estacionou e dela desceu um coroa carreteiro tipico, sabe forte com uma barriguinha de cerveja, ele desceu foi direto ao banheiro tomar um banho e passou por mim e deu um sorriso malicioso eu ja logo sakei pois ja tinha saído com caras e já sakva o olhar de primeira confesso que gostei de cara pois curto coroas com barriguinha... e logo mais ao anoitecer fui ao restaurante e la estava ele que logo veio em minha mesa comer comigo começou a bater papo perguntar de onde eu era e pra onde eu ia eu contei e logico que contei a minha historinha triste que tinha perdido o ônibus e não havia hotel ,então de cara veio o convite pra dormir na cabine da carreta e mesmo que eu quisesse não poderia recusar chovia era noite e estava frio eu tinha ficado com uma mochila pequena que não desgrudava de jeito algum com coisas pessoais peguei e fui ao banheiro tomar um banho pois tava o dia todo na estrada, então la fui eu ao banheiro entrei e comecei a tomara banho naquela água quentinha esqueci do mundo, quando derrepentemente senti senti umas mãos fortes me agarrando por traz !! gelei ja havia sentido isso um misto de medo e tesão de arrepiar !!, olhei pra traz era ele de regata chinelo e um a bermuda bem folgada eu podia ver o seu pu balançando dentro dela, ele me puxou e disse- fica bem cheirosinho pro teu macho ... eu suspirei bem fundo nada mais,ele me deu um tapa na bunda e saiu eu fiquei loko de tesão pois adoro ser possuído e dominado por um macho, terminei o banho e sequei e fui direto a cabine da carreta era uma cabine enorme com uma bela cama. assim que entrei ele já estava pelado a minha espera entrei ja sabia que ele queria fui pra cima no ato foi quando ele me pegou bem forte pelos ombros e me jogou naquela cama e veio por cima de mim me beijando loucamente e me lambendo os mamilos, eu fiquei louco na hora e começou a roçar aquele pau bem duro e bem grosso em mim ele foi ficando maior quando senti em minha mão entendi pq existe a expressão litrão de coca srsrsr era grosso enorme tordo com a cabeça um pouco pra baixo foi quando ele veio sobre meu rosto e ponhou aquilo direto na minha cara eu comecei a lamber ele ficou de joelhos eu log fiquie de 4 de frente pra ele e comecei a xupar aquele pau enorme !! enquanto ele enfiava os dedos no meu cuzinho chupei freneticamente aquele rolão enorme ele sentou e mandou que eu continuasse xupando ele até encher a minha boca com aquela porra quente!! que tinha um gosto inexplicavelmente delicioso me fez engolir tudo foi primeira vez que engoli, aquele pau foi ficando menor foi amolecendo confesso que senti uma certa decepção foi quando ele pegou um viagra e tomou com gole de wiski e me disse se prepara minha putinha pq hj vamos até o amanhecer !! eu logico adorei foi ai que le começou a me lamber o cuzinho de frango assado e enfiar aqueles dedos grossos eu me contorcia todo de tesão, voltou a deitar e comecei a xupar ele novamente e pude sentir aquele rolão enorme crescendo em minha mão, assim que endureceu bem ele me ponhou no franguinho passou bastante lubrificante na minha bunda ponhou a camisinha que parecia que iria estourar naque la rola rsrs,e começou a meter fazia algum tempo que eu não transava, então estava apertadinho esse dia quando senti a aquela enorme cabeça entrando quase morri de dor e tezão ao mesmo tempo 20 cm de um pau muito grosso!, ele foi ponhando na medida que ia ponhado parecia um obelisco ia ficando mais grosso,ponhou tudo e começou ame estocar com força que eu gemia como um louco. ele me deu um travesseiro pra morder e mandava ver sem dó em mim ficou nessa posição por cerca de 15 minutos alternado estocadas rápidas e mexidas lentas e deliciosas, quando ele cansou ainda de pau duro e sem gozar deitou e mandou eu subir e rebolar como uma puta e eu prontamente fui já havia me acostumado om a enorme vara sentei e mandei ver pra frente pra traz pulava , sempre gemendo por mais um bom tempo, foi quando ele me pôs de 4 e começou a meter novamente me estocando com força brutal, e eu delirando de prazer metemos das 23 horas até as 2 da manha e em fim cai no sono com o corpo dolorido de tanto prazer ! e logicamente não perdi o contato desse macho srrs o vejo sempre que possível em uma parada de caminhões próximo a minha cidade. ( trata se de uma história real por isso peço desculpas se faltar fantasia nela ok logo trarei novas que valerem a pena

domingo, 7 de outubro de 2012

QUE TESAO DE VIZINHO

Ola sou homem branco magro 1,70 35 anos 63 kg com tendencia feminina e uma bundinha deliciosa que eu adoro exibir na rua.Minha vida sexual estava de vento em popa meu tio me comia quase todos os dias,só no sabado e domingo que minha tia estava de folga ele dava um tempo.Eu dormia com a porta do quarto semi aberta na esperança dele ir até meu quarto me comer a noite mais ele preferia comer a buceta de minha tia que comer um cuzinho pois quando minha tia estava trabalhando ele me comia sempre.Eu dormia todas as noites de camisola sexy transparente pois tinha varias e quando se tem vontade de ser feminina deve-se usar sempre roupas femininas.Quando completei 15 anos meus tios foram convidados para uma excursão ao Rio de Janeiro era uma excursão só de casais e me perguntaram se eu ficaria bem. Falei pra eles não se preocuparem comigo e que fossem na excursão tranquilo que eu ficaria numa boa. Era uma sexta-feira de feriado prolongado 7 de Setembro ,eles iam sair na sexta a noite e voltariam domingo a tarde. As 23:00 horas o onibus seguiu viagem ao Rio de Janeiro,pensei vou dormir mais dormir num feriado. Resolvi fazer um programa mas pensei fazer o que.Entrei pra dentro de casa ai lembrei meu tio tem um computador em um quarto da casa,vou ligar o computador e acessar alguns sites eroticos pra passar o tempo.Pensando nisso liguei o computador e entrei na internet,ai lembrei a alguns dias atras numa segunda-feira de manhã eu cheguei mais cedo da escola pois estudo de manhã meu tio estava nesse quarto pelado e acessando a internet,ele nem me viu chegar.Fui devegarzinho pra ele não me ver e comecei a sondar pra ver o que ele estava fazendo,ele estava numa sala de bate papo teclando sobre sexo.Fiquei por mais ou menos uma hora vendo o que ele estava fazendo,estava de pinto duro teclando com outra pessoa do outro lado do pc tambem pelado.Minha tia tem um notebook no quarto dela e ela tambem entra na internet nessas salas de bate papo. Uma noite dessas ela estava no quarto dela pelada teclando com um homem do outro lado do pc,ela estava se masturbando e o homem mostrava o pinto pra ela e se masturbava tambem. Eu pensei vou entrar nessas salas de bate papo.Me vesti bem sexy de calcinha sutiã de salto alto escolhi um nick bem sexy e entrei claro burlando minha idade pois era de menor. Não demorou nada e ja achei alguem pra teclar comigo era um homem com o seguinte nick. Negão25cmCam ,só de ver o nick minha calcinha ficou molhada,25 cm ja imaginei tudo aquilo no meu buraquinho,que delicia uma pikona grande enfiada no meu rabinho.Começamos a teclar e fomos pro reservado e ele me mandou se mostrar pra ele , quando mostrei minha calcinha pra ele,quase teve um treco me chamou de deliciosa ,de gostosa,de putinha,de vadia e todos os nomes que eu adoro ouvir.Perguntei pra ele de onde era me disse so de São Paulo perguntei que bairro,morava no mesmo bairro meu,ai o tesão se aflorou eu vi a possibilidade de transa.Esta a fim de uma transa perguntei pra ele.Me disse que sim.Quer vir até minha casa estou sozinha.Se voce der meu endereço eu prometo que vou comer voce direitinho.Meia hora depois estava parado a porta da minha casa um negão lindo alto e sexy,quando me viu a sua frente vestida só de calcinha sutiã e salto alto seu penis saltou a frente mostrando um enorme volume na sua bermuda. Falei pra ele entrar e ficar a vontade ele me disse então vem chupar seu macho gostosa. Quando abaixei sua bermuda e sua cueca saltou uma enorme ferramenta me deu agua na boca não resisiti e cai de boca naquele mastro delicioso. Chupava toda a extensão daquele pau tentava coloca-lo inteiro na boca mas não cabia era enorme ele socava seu penis na minha boca como se estivesse me comendo chegava até a engasgar mais era delicioso isso era.Ele ficava me falando chupa minha pika sua puta do caralho,até que anunciou que ia gozar,como eu sou louca por leite falei pra ele goza na minha boca gostosão.Uma enorme quantidade de leite saiu daquele monumento e eu tive que beber tudo né claro.Depois daquela gozada maravilhosa ele me disse deixa eu dar uma olhada nessa bundinha e apalpou minha bunda e foi passando a lingua na minha costa e foi descendo até chegar em minha bundinha e começou a morder que tesão que delicia um negão me mordendo e quando ele passou a lingua no meu reguinho ai fui até as nuvens e desci,me arrepiou o corpo inteiro.Fiquei de 4 e pedi quase implorando:- me come vai enfia seu mastro no meu buraco. Quando ele passou o pinto no meu reguinho cheguei a gozar na calcinha de tesão,ai ele veio e foi socando a pika no meu cuzinho,quando passou a cabeça comecei a rebolar e jogar a bunda de encontro aquele mastro maravilhoso e a pika foi entrando foi entrando e entrou tudo tudo,25 cm de pika socado no meu rabinho,falei pra ele me come vai soca tudo faz eu de sua femea macho gostosão.Pessoal que foda maravilhosa ele socava la dentro tirava depois socava de novo e eu rebolando naquele pau maravilhoso.Foi uma noite maravilhosa passei a noite inteira fodendo com aquele negão maravilhoso,ele me comeu de todas as formas possiveis e todas as posições possiveis, me comeu de 4,de ladinho,de papai mamãe,cavalguei naquela vara maravilhosa.Ele gozou no meu rabinho, na minha boca e me fez mulher de verdade.Esse foi mais um conto que aconteceu comigo num passado um pouco distante,quando eu era uma menina muito putinha.

LOIROS EM AÇAO NA CAMA

SEXA NA ACADEMIA

PEGAÇAO NO BANHEIRO DA BOATE